Joaçaba Pneus
INTERNACIONAL

Premiê chinês nega que empresas do país pratiquem espionagem no exterior

15 Mar 2019 - 02h46Por Associated Press

O primeiro-ministro da China, Li Keqiang, negou nesta sexta-feira, 15, que o país recomende que suas empresas pratiquem espionagem no exterior, refutando as suspeitas levantadas pelos Estados Unidos de que fornecedores de tecnologia de origem chinesa representem um risco de segurança.

Li, o segundo homem na hieraquia do país (atrás do presidente Xi Jinping), foi questionado em entrevista coletiva se Pequim pede às companhias chinesas que atuem como espiãs. "Deixe-me lhe dizer explicitamente que isso não é consistente com a lei chinesa. Esta não é a forma como a China se comporta. Nós não fazemos isso e não o faremos no futuro."

Os EUA e outros países ocidentais impuseram restrições ao uso de tecnologia chinesa, incluindo da gigante Huawei, por causa do temor de espionagem. A Huawei, que é maior fabricante do mundo de equipamentos para sistemas de telefonia e internet, nega que pratique atos irregulares.

Li deu as declarações no encerramento do Congresso Nacional do Povo.

Matérias Relacionadas

Saúde

G7 promete doar 1 bilhão de vacinas contra a covid-19 até 2022

Compromisso consta em documento final da reunião de líderes do grupo
G7 promete doar 1 bilhão de vacinas contra a covid-19 até 2022
Esportes

Brasil abre Copa América com boa vitória sobre a Venezuela

Seleção faz 3 a 0 com gols de Marquinhos, Neymar e Gabriel Barbosa
Brasil abre Copa América com boa vitória sobre a Venezuela
Saúde

Anvisa autoriza vacina da Pfizer para crianças a partir de 12 anos

Estudos foram desenvolvidos fora do Brasil e avaliados pela agência
Anvisa autoriza vacina da Pfizer para crianças a partir de 12 anos
Esportes

Em nota, jogadores da seleção criticam Copa América, mas negam boicote

Texto foi publicado nas redes sociais após vitória contra o Paraguai
Em nota, jogadores da seleção criticam Copa América, mas negam boicote
Ver mais de Mundo