Dia internacional das Mulheres
INTERNACIONAL

Premiê chinês nega que empresas do país pratiquem espionagem no exterior

15 Mar 2019 - 02h46Por Associated Press

O primeiro-ministro da China, Li Keqiang, negou nesta sexta-feira, 15, que o país recomende que suas empresas pratiquem espionagem no exterior, refutando as suspeitas levantadas pelos Estados Unidos de que fornecedores de tecnologia de origem chinesa representem um risco de segurança.

Li, o segundo homem na hieraquia do país (atrás do presidente Xi Jinping), foi questionado em entrevista coletiva se Pequim pede às companhias chinesas que atuem como espiãs. "Deixe-me lhe dizer explicitamente que isso não é consistente com a lei chinesa. Esta não é a forma como a China se comporta. Nós não fazemos isso e não o faremos no futuro."

Os EUA e outros países ocidentais impuseram restrições ao uso de tecnologia chinesa, incluindo da gigante Huawei, por causa do temor de espionagem. A Huawei, que é maior fabricante do mundo de equipamentos para sistemas de telefonia e internet, nega que pratique atos irregulares.

Li deu as declarações no encerramento do Congresso Nacional do Povo.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Dólar chega a R$ 5,55, mas fecha estável com notícias do exterior

Bolsa de valores sobe 1,35% e volta a superar os 112 mil pontos
Saúde

Senado aprova MP que autoriza crédito de R$ 2,5 bi para Covax Facility

A estimativa é que o Brasil obtenha 10,6 milhões de doses
Saúde

Pesquisadores desenvolvem máscara que inativa coronavírus

A ação do equipamento é devida à presença de um nanofilme de quitosana, na camada intermediária da máscara, substância derivada da casca do camarão
Saúde

Biden determina que estados priorizem vacinação de professores

Pediu ainda que os estados apliquem pelo menos uma dose de imunizante em cada educador até o fim de março.
Ver mais de Mundo