Dia internacional das Mulheres
INTERNACIONAL

Maduro diz que energia voltou em regiões do país e acusa oposição por apagão

09 Mar 2019 - 20h17Por Mateus Fagundes

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse neste sábado, 9, que a energia foi restabelecida em algumas regiões, após um apagão que afetou todos os 23 Estados do país. Ele também voltou a acusar a oposição pelo que chama de "sabotagem" ao sistema.

"A região oeste do país foi a primeira que recuperamos da sabotagem. Logo depois, vieram parte da capital e do leste. Não poderão com nós", disse o presidente, em uma marcha em Caracas, convocada contra a oposição.

O ato, chamado de "Venezuela Anti-imperialista", foi transmitido pelas TVs oficiais, que ignoraram a manifestação contrária a Maduro liderada pelo opositor Juan Guaidó, autodeclarado presidente interino do país.

Maduro disse ainda que os "ataques ao setor elétrico foram feitos com alta tecnologia". "Estamos realizando o processo de reconexão do sistema e espero que ele fique estável para o país todo", afirmou.

Ao som de aplausos, o presidente venezuelano disse também que o país está no caminho da paz e da recuperação econômica. "Estamos em um momento complexo, trabalhando intensamente para superar grandes provas com muita coragem revolucionária, lealdade e união. Somos portadores da segurança, da paz e somos nós que garantimos a resistência da nossa pátria", afirmou.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Dólar chega a R$ 5,55, mas fecha estável com notícias do exterior

Bolsa de valores sobe 1,35% e volta a superar os 112 mil pontos
Saúde

Senado aprova MP que autoriza crédito de R$ 2,5 bi para Covax Facility

A estimativa é que o Brasil obtenha 10,6 milhões de doses
Saúde

Pesquisadores desenvolvem máscara que inativa coronavírus

A ação do equipamento é devida à presença de um nanofilme de quitosana, na camada intermediária da máscara, substância derivada da casca do camarão
Saúde

Biden determina que estados priorizem vacinação de professores

Pediu ainda que os estados apliquem pelo menos uma dose de imunizante em cada educador até o fim de março.
Ver mais de Mundo