INTERNACIONAL

Em texto, autor de ataques na Nova Zelândia critica Brasil por miscigenação

16 Mar 2019 - 10h03

No manifesto em que justifica o ataque a duas mesquitas na Nova Zelândia, Brenton Tarrant cita o Brasil entre os países que fracassaram em razão da miscigenação racial. "O Brasil com sua diversidade racial é completamente fraturado como nação, um lugar onde as pessoas se separam e se segregam quando querem", escreveu.

O texto intitulado "The Great Replacement" ("A Grande Substituição", em tradução livre) faz referência a uma teoria originada na França, segundo a qual "os povos europeus estão sendo substituídos por populações de imigrantes não europeus".
Em um dos capítulos do manifesto chamado "Diversidade é fraqueza", o autor do massacre na mesquita Al-Noor questiona o motivo de "políticos, educadores e mídia" repetirem que "a diversidade é nossa principal força".

"As nações 'diversificadas' ao redor do mundo são palcos de conflitos sociais, políticos, religiosos e étnicos intermináveis", afirma o atirador, citando EUA e Brasil como exemplos disso.

O manifesto detalha dois anos de radicalização e preparativos e afirma que um dos principais momentos para ele foi o fracasso da líder de ultradireita Marine Le Pen nas eleições francesas de 2017.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Esportes

Flamengo é campeão brasileiro

Rubro-Negro perde de 2 a 1, mas garante oitavo título da história
Flamengo é campeão brasileiro
Economia

Lucro da Weg cresce 48,5% no 4º trimestre, para R$ 742,2 milhões

No ano, o lucro chegou a R$ 2,340 bilhões, avanço de 45% ante o ano anterior
Lucro da Weg cresce 48,5% no 4º trimestre, para R$ 742,2 milhões
Economia

Bolsonaro sanciona projeto que dá autonomia ao Banco Central

Medida prevê mandatos para dirigentes do órgão
Bolsonaro sanciona projeto que dá autonomia ao Banco Central
Economia

Dólar tem pequena queda e fecha a R$ 5,42

Bolsa sobe 0,38% em dia de recuperação
Ver mais de Mundo