105 Ouça
Caraguá
INTERNACIONAL

Confrontos na fronteira da Venezuela com Colômbia deixam 285 feridos

24 Fev 2019 - 13h57Por Redação

Os confrontos na fronteira da Venezuela com a Colômbia deixaram 285 feridos, conforme comunicado oficial do Ministério das Relações Exteriores local publicado pela Agência Brasil. Das pessoas atingidas, 255 são venezuelanas e 30 são colombianas que se feriram, principalmente, por conta dos ataques com gás lacrimogêneo e armas não convencionais.

O Ministério das Relações Exteriores da Colômbia informou ainda que um grupo de 60 militares venezuelanos, incluindo oficiais, pediram refúgio ao país. A atitude dos militares, de acordo com o texto oficial reproduzido pela Agência Brasil, "demonstra o descrédito no governo do venezuelano Nicolás Maduro".

A prioridade do presidente da Colômbia, Iván Duque, conforme o comunicado, é proteger a integridade de pessoas na zona fronteiriça e, por conta disso, providenciou o retorno de caminhões para proteger a ajuda humanitária.

"O mundo testemunhou que a Colômbia, Chile, Paraguai, Estados Unidos e muitos países da região estiveram em uma ação humanitária e pacífica multilateral para levar alimentos e remédios para os cidadãos venezuelanos. A Colômbia e a comunidade internacional cumpriram e receberam violência da Venezuela", destaca o Ministério, no texto, conforme informações da Agência Brasil.

GNet

Matérias Relacionadas

Economia

WEG vai abrir nova fábrica na Ásia

Previsão de inauguração é para o primeiro semestre deste ano
WEG vai abrir nova fábrica na Ásia
Saúde

Aumento de casos de Covid-19 não deve elevar número de óbitos, afirma ministro

Queiroga disse também que, nos próximos 15 dias, serão distribuídos 14 milhões de testes rápidos de antígenos.
Aumento de casos de Covid-19 não deve elevar número de óbitos, afirma ministro
Geral

Incêndio em Nova York deixa 19 mortos, nove deles crianças

Fogo no bairro de Bronx deixou ainda centenas de feridos
Economia

Dólar cai para R$ 5,63, após dados de emprego nos EUA

Bolsa subiu 1,14%, mas fechou semana em baixa
Ver mais de Mundo