Séculus
Libertadores da América

Os brasileiros ontem na Libertadores: Grêmio leva "olé"; São Paulo outro vexame; Corinthians supera deserto e Atlético MG vira jogo.

18 Fev 2016 - 14h14
Grêmio é derrotado no México pelo Toluca com 2 gols do argentino Triverio

 

O Grêmio estreou nesta quarta-feira pelo Grupo 6 da Taça Libertadores e acabou sendo derrotado no México pelo Toluca, que marcou duas vezes com o atacante argentino Enrique Triverio, mesmo jogando a maior parte da partida com um homem a menos, após a expulsão de Moisés Velasco.

A equipe mexicana jogou desde os 36 do primeiro tempo sem Velasco, que recebeu o cartão vermelho direto após agredir Douglas, e sua defesa aplicou um ferrolho sobre o tricolor gaúcho e surpreendeu os bicampeões da América em duas ocasiões com os gols de Triverio, ambos no segundo tempo do jogo disputado no estádio Nemesio Diez, a 2,6 mil metros de altitude.

O Toluca, que é dirigido pelo paraguaio José Cardozo, foi um time até a expulsão de Velasco e outro com dez homens em campo, já que seus jogadores demonstraram muito empenho e aplicação e foram favorecidos pela entrada do peruano Christian Cueva no início do segundo tempo.

Já o Grêmio de Roger Machado teve momentos de brilho no primeiro tempo e conseguiu impedir as iniciativas do Toluca, mas voltou mal no segundo e não encontrou meios para sair da altitude mexicana com um resultado melhor.

O atacante Carlos Esquivel deu o primeiro aviso do Toluca aos 11 minutos de jogo e Triverio perdeu uma boa oportunidade aos 18, em um início de partida no qual o Toluca mostrava um estilo mais agressivo, mas que acabou perdendo força diante da pressão do Grêmio.

Quando os 'Diabos Vermelhos' diminuíram seu ritmo, o time brasileiro passou a tomar a iniciativa com boas jogadas de Everton, que representou perigo para a meta do Toluca durante todo o primeiro tempo.

Everton foi o melhor do Grêmio na etapa inicial. O atacante teve duas boas chances de abrir o marcador, a primeira aos 18, com um forte chute que saiu por cima do gol, e a segunda aos 28, após receber passe de Douglas e chutar cruzado, assustando o goleiro do Toluca.

Maicon teve outra boa oportunidade para o Grêmio aos 33, quando uma falha defensiva o deixou livre para chutar, mas o goleiro Talavera evitou o gol gremista.

A situação do Toluca se complicou aos 36 com a expulsão direta de Velasco, o que fez com que Richard Ortiz e Carlos Esquivel tivessem que se desdobrar para tapar o buraco deixado pela saída do volante.

Após o intervalo, Cardozo promoveu a entrada de Cueva no lugar de Arellano e, logo no primeiro minuto da etapa complementar, veio o primeiro gol de Triverio, que se antecipou aos zagueiros do tricolor e desviou de cabeça um longo cruzamento da esquerda, no contrapé de Marcelo Grohe.

O segundo gol mexicano aconteceu apenas aos 30 minutos, depois que Triverio foi derrubado na área por Geromel e o juiz marcou pênalti. O próprio atacante argentino se encarregou da cobrança com um chute forte e alto para ampliar a vantagem em favor dos 'Diabos Vermelhos' e confirmar sua primeira vitória sobre uma equipe brasileira na Libertadores.

Com o resultado, o Grêmio ocupa a última posição do Grupo 6, com nenhum ponto e dois gols sofridos. Já o Toluca lidera com três pontos. O San Lorenzo, da Argentina, e a LDU, do Equador, completam a chave. As duas equipes, que ainda não estrearam, se enfrentam na próxima terça-feira, no Estádio Casa Blanca, em Quito.

 

 

Corinthians faz gol no fim e vence em estreia pela Libertadores no Chile


 

O Corinthians teve pouca inspiração, mas saiu do Chile com uma vitória por 1 a 0 no apagar das luzes nesta quarta-feira. O jogo, aliás, foi paralisado por 15 minutos por falta de iluminação.

Um gol contra marcado por Escalona, nos acréscimos, valeu três pontos para a equipe de Tite na visita ao Cobresal-CHI. O Estádio El Cobre presenciou uma partida de baixo nível técnico, mas com emoção nos instantes finais em meio ao deserto do Atacama e 2500 mil metros de altitude. Tal qual em 2012, quando foram campeões, os corintianos fizeram no fim.

Com gramado e iluminação ruins, além de uma equipe extremamente aguerrida e bem organizada, o time chileno valeu caro o resultado para o Corinthians. Com fôlego até o fim e as entradas de Giovanni Augusto, André e Willians, o time de Tite foi ao ataque nos últimos minutos e foi premiado pela sorte. Já no fim. Lucca, o mais lúcido do time brasileiro, fez bom lance pela ponta direita e contou com um vacilo do defensor da equipe da casa, que colocou contra as próprias redes.

O gol teve importância também para a classificação do Grupo 8. Com três pontos, o Corinthians já salta à frente de Cerro Porteño e Independiente Santa Fe-COL, que empataram na estreia terça-feira.

FICHA TÉCNICA

COBRESAL-CHI 0 x 1 CORINTHIANS

 

Local: Estádio El Cobre, em El Salvador (Chile)

Data: 17 de fevereiro de 2016, quinta-feira

Horário: 22h (de Brasília)

Árbitro: Andrés Cunha (Uruguai)

Assistentes: Gabriel Popovits e Mauricio Espinosa

Cartões amarelos: Sarabia, Grbec, Bruno Henrique e Rodriguinho
Gol: Escalona (contra), aos 45min do segundo tempo

 

COBRESAL: Sebastián Cuerdo; Patricio Jerez, Alexis Salazar, Miguel Escalona e Alejandro López; Rodrigo Ureña, Victor Hugo Sarabia, Johan Fuentes e Nelson Sepúlveda (Pablo González); Jonathan Benítez (Oyaneder) e Javier Grbec (Ever Cantero). Treinador: Dalcio Giovagnoli

 

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Felipe, Yago e Uendel; Bruno Henrique; Romero (Giovanni Augusto), Elias (Willians), Rodriguinho e Lucca; Danilo (André).Treinador: Tite

 

 

Galo vence de virada no Peru e estreia com pé direito 

 

O Atlético Mineiro fez ótima estreia na Copa Libertadores ao derrotar o Melgar fora de casa por 2 a 1, em Arequipa, no Peru, nesta quarta-feira, pelo grupo 5 da competição continental.

Omar Fernández abriu o placar aos 13 minutos de jogo, numa lambança de Leonardo Silva, Rafael Carioca empatou com um golaço de fora da área aos 20 e Patric virou o marcador aos 39, depois de perder várias chances seguidas.

Último time brasileiro a conquistar a Libertadores, em 2013, o Galo envolvente no Peru, com boas atuações de Hyuri e Marcos Rocha.

O time mineiro mostrou um bom jogo coletivo e dominou praticamente toda a partida, até sentir o desgaste nos minutos finais, passando certo sufoco para segurar o resultado.

Na segunda rodada do grupo 5, o Atlético recebe o Independiente del Valle, do Equador, no dia 24 de fevereiro, no Independência.

O time equatoriano estreia na competição na quinta-feira, contra o Colo Colo, do Chile, que deve ser o principal rival do Galo na chave.

Foguete de Rafael CariocaMesmo sem poder contar com o recém-contratado Robinho, que ainda não está 100% fisicamente técnico Diego Aguirre optou por uma escalação bastante ofensiva, com um trio de ataque formado pelo veloz Hyuri, o sempre envolvente Luan e o letal Lucas Pratto.

O Atlético não demorou a mostrar a que veio. Com apenas cinco minutos de bola rolando, Hyuri recebeu grande lançamento de Marcos Rocha na direita e encheu o pé. A bomba resvalou no zagueiro, e passou muito perto do gol de Daniel Ferreyra.

O pé calibrado de Marcos Rocha voltou funcionar aos 10, e quem recebeu o passe foi Patric, que se atrapalhou todo na finalização desperdiçou uma chance de ouro.

Quem não faz, leva, e a profecia do ditado se cumpriu aos 14. O Galo vinha dominando a partida, mas acabou sofrendo um gol na primeira chegada do Melgar, em jogada confusa, com várias lambanças do experiente Leonardo Silva.

Zuñiga cruzou da direita, Léo Silva tentou tirar de cabeça, mas entregou de bandeja para o colombiano Omar Fernández, que ajeitou para Cuesta finalizar de primeira. Léo até tentou tirar em cima da linha, mas Fernández apareceu no rebote para empurrar a bola para as redes.

A redenção de PatricQuatro minutos depois do gol peruano, Patric voltou a perder um gol feito, após receber mais um lançamento de Marcos Rocha, mas o empate veio logo aos 20, com um petardo de Rafael Carioca.

O volante recebeu livre na intermediária e arriscou um chute de muito longe, que tomou efeito e parou na gaveta de Ferreyra.

O Galo continuou pressionando em busca do segundo, e Patric, sempre ele, desperdiçou mais uma grande oportunidade, aos 36, mas se redimiu em grande estilo dois minutos depois.

O atacante recebeu boa enfiada de bola de Luan, invadiu a área e driblou o goleiro com muita frieza antes de tocar para o gol vazio.

O Atlético continuou melhor depois do intervalo, e Lucas Pratto quase anotou outro golaço aos 15 da segunda etapa. O argentino recebeu na entrada da área e soltou a bomba, mas a bola explodiu no travessão.

O time peruano reagiu aos 28, com cobrança de falta de Quina que exigiu boa defesa de Victor.

A altitude de 2.300 m não chegou a ser um fator determinante, mas o Atlético sofreu fisicamente nos minutos finais, mas conseguiu segurar o resultado, que lança muito bem a campanha em busca do bi na Libertadores.

 

Sob vaias, São Paulo perde para The Strongest na estreia da fase de grupos


 

O início do São Paulo na fase de grupos da Libertadores não foi nem próximo do que o torcedor esperava. Jogando mais uma vez no Pacaembu – o Morumbi passa por reformas -, o time brasileiro mostrou dificuldades para chegar ao gol do The Strongest e acabou sendo surpreendido nesta quarta-feira (17): derrota por 1 a 0, gol de Alonso.

Durante a derrota, a torcida se irritou com o argentino Centurión, que deixou o gramado sob vaias para a entrada de Rogério, aos 22 minutos do segundo tempo. Na parte final da partida, o protesto passou a ser para o time todo: "Ai que saudades de quando o São Paulo jogava com vontade", cantaram, além das vaias.

A vitória do The Strongest foi histórica. Desde a Libertadores 1981 a equipe não vencia uma partida fora da Bolívia pela competição continental. Antes de enfrentar o São Paulo, o desempenho dos bolivianos fora de seu país pelo tonrioe contava com 47 derrotas, 6 empates e duas vitórias.

Na próxima rodada do Grupo 1, o São Paulo vai à Argentina enfrentar o atual campeão River Plate, em 10 de março. No dia 2 do mesmo mês, o The Strongest recebe o Trujillanos na Bolívia.

The Strongest quebra tabu de 34 anos com vitória contra o São Paulo

Fazia tempo, muito tempo, que o The Strongest não vencia um jogo de Libertadores como visitante. A última vez que o clube boliviano saiu de campo vitorioso longe de casa foi há 34 anos.

 

 

 

 

 
GNet

Matérias Relacionadas

Esportes

CBF libera a presença da torcida visitante em jogos

Comprovante de vacinação e teste são exigências
CBF libera a presença da torcida visitante em jogos
Esportes

Abertas as inscrições para a Taça Jaraguá do Sul de Futebol

O Congresso Técnico ocorre às 18 horas da próxima segunda-feira (18), na Arena Jaraguá.
Abertas as inscrições para a Taça Jaraguá do Sul de Futebol
Esportes

Felipão deixa comando técnico do Grêmio após derrota para Santos

Tricolor gaúcho é o vice-lanterna na classificação geral do Brasileiro
Felipão deixa comando técnico do Grêmio após derrota para Santos
Política

(VÍDEO) Presidente é impedido de ver jogo do Santos

Em agosto, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) publicou um protocolo para a volta dos torcedores ao estádio
(VÍDEO) Presidente é impedido de ver jogo do Santos
Ver mais de Futebol