Caraguá
Futebol

Del Valle e Nacional de Medellín iniciam final histórica em Quito

19 Jul 2016 - 21h31
Campeão em 1989, o Nacional recuperou o protagonismo com a melhor campanha da fase de grupos. Depois, passou por Huracán, eliminou o Rosario Central de forma heroica, com um gol nos acréscimos do segundo tempo do jogo de volta, e deixou o São Paulo para trás com duas vitórias.

Já o Del Valle sonha ser o segundo time equatoriano a conquistar o título da Libertadores, oito anos depois que a LDU de Quito calou o Maracanã com uma vitória sobre o Fluminense nos pênaltis na decisão em 2008. Antes, apenas o Barcelona de Guayaquil, derrotado pelo Vasco em 1998, havia representado o país na decisão.

 
Ambos chegam à final após deixar para trás dois grandes do continente. Se o Nacional deixou o Tricolor paulista para trás, a equipe do Equador não fez por menos e despachou o Boca Juniors. Dessa forma, a decisão não tem argentinos nem brasileiros, algo que não acontecia desde o triunfo do Colo-Colo sobre o Olimpia, há 25 anos.

O Del Valle aposta nos gols do meia Junior Sornoza, que teria um acordo fechado com o Fluminense, e do atacante José Angulo. Os dois são os maiores artilheiros do time no torneio continental, com seis gols cada.

"Temos confiança que podemos dar esse último passo. O melhor será o campeão. Na prévia, há favoritos, que algumas vezes são confirmados e outras vezes não. Nas nossas eliminatórias, nunca o favorito passou", declarou o técnico da equipe equatoriana, que eliminou River Plate, Pumas e Boca Juniors, Pablo Repetto.

No Nacional, o técnico Reinaldo Rueda perdeu peças importantes durante a pausa para a Copa América, como os atacantes Jonathan Copete, agora no Santos, e Víctor Ibarbo, que acertou com o Panathinaikos, da Grécia.

Além disso, alguns jogadores podem ter problemas para manter o foco na partida, já que podem estar de saída. São os casos do volante Sebastián Pérez, que poderia ir para Estados Unidos ou Bélgica, e o meia-atacantre Marlos Moreno, alvo do Valencia.

Quem está com o moral mais alto no elenco é o atacante Ángel Borja, que marcou os quatro gols do time de Medellín na eliminatória contra o São Paulo.

"Estamos frente a um adversário de grande nível. Para nós, não é surpresa. Foi um prêmio a muitos anos de trabalho de um projeto esportivo e social", disse o treinador Reinaldo Rueda.



Prováveis escalações:.

Independiente del Valle: Azcona; Núñez, Caicedo, Mina e Tellechea; Orejuela, Rizotto, Cabezas e Sornoza; Julio Angulo e José Angulo. Técnico: Pablo Repetto.

Nacional de Medellín: Armani; Bocanegra, Sánchez, Henríquez e Díaz; Arias, Pérez, Berrío e Torres; Moreno e Borja. Técnico: Reinaldo Rueda.

Árbitro: Enrique Cáceres (Paraguai) auxiliado pelos compatriotas Eduardo Cardozo e Milciades Saldívar.

Estádio Olímpico Atahualpa, em Quito. 

Fonte; UOL.

Matérias Relacionadas

Esportes

Presidente Jair Bolsonaro sanciona Lei do Mandante

Medida trata dos direitos de transmissão de partidas de futebol
Presidente Jair Bolsonaro sanciona Lei do Mandante
Esportes

Com dois de Pedro, Flamengo derrota Grêmio e avança na Copa do Brasil

Nas semifinais o Rubro-Negro enfrenta o Athletico-PR
Com dois de Pedro, Flamengo derrota Grêmio e avança na Copa do Brasil
Esportes

Decreto autoriza acesso de público a competições esportivas em Santa Catarina

A liberação está atrelada ao cumprimento dos protocolos e regramentos sanitários específicos da Secretaria de Estado da Saúde (SES)
Decreto autoriza acesso de público a competições esportivas em Santa Catarina
Esportes

Seleção vence Peru e mantém campanha perfeita nas Eliminatórias

Neymar marca e se torna maior artilheiro do Brasil na competição
Seleção vence Peru e mantém campanha perfeita nas Eliminatórias
Ver mais de Futebol