Unimed - Capa
supermercados

Proposta obriga supermercados a vender produtos a granel em bandejas transparentes

01 Fev 2017 - 13h19

A ideia é que os consumidores possam ver o conteúdo da embalagem de qualquer ângulo de visão.


Na modalidade de comércio a granel – muito praticada em mercados municipais e feiras –, os alimentos ficam expostos em sacos aos clientes.

Mas, para o criador da proposta na Câmara, o deputado Celso Pansera, do PMDB fluminense, essa prática, por permitir apenas ver a parte superior do produto embalado, pode prejudicar os consumidores.

Segundo Pansera, muitos estabelecimentos escondem, no fundo das embalagens, produtos deteriorados ou partes não utilizáveis.

O projeto de lei não altera lei existente, mas estipula que quem descumprir a medida deverá ser punido com base no Código de Defesa do Consumidor.


A proposta ainda será analisada pelas comissões de Defesa do Consumidor; e de Constituição e Justiça e de Cidadania, da Câmara dos Deputados.

Para evitar problemas na hora de comprar alimentos a granel, vale lembrar algumas dicas importantes do Procon: os produtos a granel devem estar expostos à venda protegidos de poeira e insetos; informações quanto à origem e preço devem estar dispostos de forma clara, à vista do consumidor. A pesagem, também, deve ser efetuada diante do consumidor em balança nivelada partindo do zero.

Matérias Relacionadas

Geral

Morre aos 69 anos o jornalista Fernando Vanucci

A causa da morte não foi divulgada pela família. 
Morre aos 69 anos o jornalista Fernando Vanucci
Geral

Morre Francisco, pai dos sertanejos Zezé di Camargo e Luciano

Ele estava internado em um  hospital particular em Goiânia há 14 dias
Morre Francisco, pai dos sertanejos Zezé di Camargo e Luciano
Geral

Caropreso cobra agilidade na licitação das obras especiais da BR 280 

Recurso administrativo requer alteração de projeto
Caropreso cobra agilidade na licitação das obras especiais da BR 280 
Geral

Portarias do Estado liberam uso de provadores e cursos livres para menores de 14 anos

A autorização para a prova de roupas, acessórios, bijuterias e calçados foi autorizada pela portaria da Secretaria de Estado da Saúde (SES) 883/2020, publicada na terça-feira (17)
Ver mais de Geral