Unimed - Capa
Santa Catarina

Mortes crescem 11,7% nas rodovias federais em Santa Catarina

08 Set 2016 - 12h56
O número de mortes em acidentes de trânsito nas rodovias federais que cruzam Santa Catarina cresceu 11,7% nos primeiros oito meses deste ano na comparação com o mesmo período de 2015. Em números absolutos, isso representa 33 mortes a mais em 2016 do que no ano passado. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, 315 pessoas perderam a vida em acidentes nas BRs catarinenses entre 1º de janeiro e 20 de agosto deste ano, enquanto o número de mortes nesse mesmo intervalo de tempo em 2015 foi de 282.

O crescimento do número de vítimas nas estradas administradas pela União contrasta com uma queda expressiva nas rodovias estaduais. Entre janeiro e agosto deste ano, morreram 135 pessoas nas SCs contra 216 em 2015, o que representa uma diminuição de 37,5%. Se a estatística somar os números das estradas federais com os das estaduais, também há uma diminuição na quantidade de vítimas: 498 em 2015 contra 450 em 2016.

Para o coronel Fábio Martins, do Comando de Policiamento Rodoviário, responsável pelas estradas estaduais, a queda de 37,5% nas mortes nas SCs neste ano foi causada por um aumento na fiscalização, especialmente sobre o excesso de velocidade.

Dentro da Polícia Militar Rodoviária, a expectativa é de que 2016 termine com o menor número de mortes em rodovias dos últimos 10 anos. Caso a média se mantenha até o fim do ano, é possível que haja menos de 200 vítimas nas estradas estaduais, bem abaixo dos 276 óbitos registrados em 2007, quando houve a menor quantidade de mortes nas estradas estaduais na estatística da PMRv. O ano com a maior quantidade de mortes foi 2012: 414.

 

As informações são do

Jornal Diário Catarinense

Matérias Relacionadas

Geral

Expectativa de vida em Santa Catarina é a maior do Brasil, aponta IBGE

Segundo o relatório, mulheres vivem em média 6,5 anos a mais que os homens
Expectativa de vida em Santa Catarina é a maior do Brasil, aponta IBGE
Geral

IBGE: esperança de vida do brasileiro aumentou 31,1 anos desde 1940

A expectativa de vida do homem é de 73,1 anos e a da mulher de 80,1
IBGE: esperança de vida do brasileiro aumentou 31,1 anos desde 1940
Geral

Covid-19: ANTT define novas medidas para o transporte interestadual

Resoluções valem apenas para o transporte rodoviário
Geral

Especialista alerta sobre golpes contra aposentados e pensionistas

A advogada previdenciária, Deborah Lazzaris, participou ao vivo do Diário da Jaraguá nesta quinta-feira (26).
Especialista alerta sobre golpes contra aposentados e pensionistas
Ver mais de Geral