Imobiliária Coralli
Geral

Dilma libera R$ 2,3 bilhões para obras de ampliação da BR-101 e duplicação BR-470 em Santa Catarina

18 Mai 2012 - 13h30

A presidente Dilma Rousseff liberou nesta quinta-feira R$ 2,3 bilhões de recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para obras de infraestrutura em Santa Catarina. A verba será direcionada para os dois maiores gargalos da ampliação da BR-101 Sul e para a duplicação da BR-470, entre Indaial e Itajaí.

Além de garantir o dinheiro, Dilma Rousseff programou para as 15h de segunda-feira sua vinda a Santa Catarina para assinar a ordem de serviços da ponte estaiada sobre o Canal de Laranjeiras, em Laguna, no Sul de Santa Catarina, obra licitada há mais de um ano e dois meses. No evento, ela também anunciará a garantia de recursos para a construção do túnel duplo no Morro dos Cavalos, em Palhoça, na Grande Florianópolis.


A decisão de injetar verba em obras rodoviárias de Santa Catarina foi tomada quinta-feira, na reunião do Grupo do Programa de Aceleração do Crescimento (GPAC), que teve a participação do ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, responsável por levar a solicitação da bancada catarinense à presidente.

Na terça-feira, os deputados federais do Estado tiveram uma reunião com Passos para cobrar a conclusão da duplicação da BR-101, iniciada há sete anos e que deveria estar pronta em 2008. O ministro teria afirmado que a pasta dos Transportes não tinha orçamento para as obras e que a decisão caberia a Dilma.

As obras da ponte e do túnel duplo somam juntas R$ 1 bilhão e são contratos extras da duplicação dos 238,5 quilômetros da via que, pela última estimativa do Dnit, deve estar concluído em dezembro deste ano. No caso da obra em Laguna, o começo é imediato e tem prazo de dois anos e meio de execução.

A única dúvida é sobre um processo no Tribunal de Contas da União (TCU), que questiona um possível sobrepreço de R$ 40 milhões e lá para cá o Dnit discursava sobre a redução de custos. Nenhuma mudança de custo foi anunciada ainda. O processo no TCU está em análise pela área técnica, que investiga informações solicitadas ao Dnit e ao consórcio que elaborou o projeto orçado em R$ 597 milhões.

Já a de Palhoça precisa da licença prévia ainda não concedida pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) para, só assim, lançar o editar para a concorrência da empresa que fará o projeto executivo. Enquanto isso, o Dnit planeja construir uma faixa provisória no morro, mas isso também depende da autorização do Ibama.

O último gargalo, que não foi solucionado da BR-101, o túnel do Morro do Formigão, em Tubarão, de acordo com o presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Conclusão das Obras da Duplicação da BR 101 Sul, deputado Ronaldo Benedet, o diretor-geral do Dnit, general Jorge Fraxe, teria se comprometido em lançar uma nova licitação em um mês.

A primeira concorrência entre o consórcio Sulcatarinense/Convap e a Serveng-Civilsan foi considerada fracassada. Isso ocorreu há 10 meses. A construção precisa de dois anos para ser concluída. O restante da verba, R$ 1,3 bilhão será para a duplicação da BR-470, no Vale do Itajaí.


- Tentamos pensar em várias alternativas para diminuir o valor da ponte estaiada de Laguna, fizemos levantamentos, mas vimos que tinha que ser esse projeto mesmo, até por causa de questões ambientais. Vamos conseguir resolver o trecho do Morro dos Cavalos. Também conseguimos bater o martelo de outro dos grandes gargalos rodoviários de Santa Catarina, a BR-470 - afirma a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti.

DIÁRIO CATARINENSE

Matérias Relacionadas

Economia

Confiança do empresário industrial cresce pelo quinto mês consecutivo

Indicador está 3,1 pontos abaixo do registrado antes da pandemia
Confiança do empresário industrial cresce pelo quinto mês consecutivo
Geral

Lei Geral de Proteção de Dados entra em vigor

Governo ainda precisa criar Autoridade Nacional de Proteção de Dados
Lei Geral de Proteção de Dados entra em vigor
Saúde

Pesquisadores criam tecido para restaurar nervos e ossos lesionados

A descoberta poderá ajudar pessoas que têm dificuldade para realizar atividades do dia a dia e ajudar o corpo delas a se curar sozinho das lesões
Pesquisadores criam tecido para restaurar nervos e ossos lesionados
Geral

Sargento despede-se do 14º Batalhão

Sargento despede-se do 14º Batalhão
Ver mais de Geral