segunda, 17 de junho de 2019 - 07h36
(47) 3371-1010Central (47) 3372-1010Ao Vivo
Geral

Chega a 103 o número de presos por envolvimento em atos de terror em Santa Catarina

27 Fev 2013 - 21h01

Oitenta e oito suspeitos de envolvimento nos ataques em Santa Catarina foram denunciados à Justiça pelo Ministério Público do estado. Segundo o promotor de Justiça Onofre Agostini, coordenador do Centro de Apoio Operacional Criminal, trata-se de uma resposta rápida diante da onda de violência que, desde o dia 30 de janeiro, atingiu 37 cidades catarinenses.


"Estamos atuando de forma conjunta com os demais órgãos de segurança, o que tem trazido efetividade às ações, e traçando estratégias jurídicas para lidar com a situação e para garantir que os responsáveis sejam punidos", disse à Agência Brasil, acrescentando que o número de denunciados "deve aumentar muito", conforme avancem as investigações.

Entre os crimes apontados com mais frequência estão formação de quadrilha armada, constrangimento ilegal, incêndio e corrupção de menores.

Onofre Agostini informou que cerca de 40 promotores de Justiça, que atuam em Florianópolis e cidades onde ocorreram os principais ataques, participaram de uma reunião hoje (27) para avaliar o trabalho da força-tarefa criada há quase duas semanas pela Polícia Civil para combater a onda de violência.

Até agora, a equipe foi designada para cumprir 97 mandados de prisão expedidos pela Justiça. Embora a Polícia Civil não tenha informado o número atualizado com o total de mandados cumpridos, a corporação aponta que foram presas, desde 30 de janeiro, 103 pessoas.


O promotor de Justiça destacou que, desde que a força-tarefa começou a atuar, no mesmo fim de semana em que a Força Nacional foi deslocada para reforçar as ações no estado, houve redução nas ocorrências associadas à série de ataques, tendo sido observados principalmente episódios de vandalismo.

Segundo a Polícia Militar catarinense, pela primeira vez desde o início da onda de violência, não houve registro de nenhum episódio associado aos ataques nem de vandalismo na noite de ontem (26) e madrugada de hoje (27). Desde 30 de janeiro, houve 113 ocorrências em 37 cidades.

AGÊNCIA BRASIL