ECONOMIA

Em leilão, consórcio Aeroeste leva Bloco Centro-Oeste com ágio de 4.739,38%

15 Mar 2019 - 13h51Por Fabiana Holtz e Luciana Collet

No leilão de aeroportos realizado nesta sexta-feira, 15, na B3, o consórcio Aeroeste, formado por Socicam Terminais Rodoviários (85%) e Sinart (Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário e Turístico, com 15%), foi o vencedor na disputa pelo bloco do Centro-Oeste, ao oferecer um valor de contribuição inicial de R$ 40 milhões - o que corresponde a um ágio de 4.739,38% frente ao valor mínimo inicial estipulado para este bloco, de R$ 800 mil. A oferta superou a proposta da Consórcio Construcap/Agunsa, de R$ 31,5 milhões no lance viva-voz. O bloco é composto pelos aeroportos de Cuiabá (MT), Sinop (MT), Rondonópolis (MT) e Alta Floresta (MT).

Na primeira etapa, apenas a Aeroeste e a Construcap/Agunsa ofereceram uma contribuição inicial de R$ 20,3 milhões (ágio de 2.355,99%) e R$ 9,092 milhões (ágio de 1.000%), respectivamente.

Em 2019, o conjunto de aeroportos do Centro-Oeste deve registrar a movimentação de 3,2 milhões de passageiros e a perspectiva é atingir 9,1 milhões/ano até o final de concessão, em 2049. Além do valor de contribuição inicial, a ser pago no início do contrato, o concessionário também deverá desembolsar, ao longo dos primeiros cinco anos de contrato, R$ 386,7 milhões em melhorias.

Pelo edital, nos próximos 36 meses o consórcio vencedor deverá realizar adequações de segurança operacional de pista e pátio visando a operação por instrumentos, não precisão sem restrição diurna e noturna (exceto Cuiabá), prover sistema visual de aproximação nas cabeceiras de pista e garantir o atendimento do nível de serviço de acordo com recomendação da IATA.

Com relação ao aeroporto de Cuiabá, em especial, a concessionária terá de realizar em 60 meses as adequações já citadas e 36 meses para ampliar a capacidade de processamento de passageiros atendendo aos parâmetros da IATA, além de elevar o porcentual mínimo de processamento de passageiros em pontes de embarque a 65% para voos domésticos e a 95% para voos internacionais - o que será verificado após a conclusão da Fase 1B.

Para entrar na disputa por esse lote foi exigido dos interessados experiência de cinco anos e processamento de no mínimo um milhão de passageiros/ano em pelo menos um dos anos.

A partir do sexto ano de contrato, o concessionário passará a pagar uma contribuição correspondente a um porcentual escalonado sobre a receita bruta, partindo de 0,04% e chegando a 0,19% no décimo ano e seguintes até o final da concessão.

Perfil

Vencedor da disputa pelos aeroportos da região Centro-Oeste, o consórcio Aeroeste é controlado por uma empresa que fez história no transporte, mas não o aéreo. A Socicam Terminais Rodoviários tem 85% do consórcio e é conhecida por administrar terminais de ônibus, como o do Tietê, na capital paulista.

Nos últimos anos, porém, a empresa tem diversificado a atuação e hoje está presente nas cinco regiões do País, com portfólio de mais de 150 empreendimentos entre contratos de concessão e de prestação de serviços em aeroportos, portos, centrais de atendimento ao cidadão e centros comerciais.

No segmento de aeroportos, em particular, a empresa administra 10 concessões, sendo que duas estão localizadas no Centro-Oeste: os aeroportos de Goiânia (desde fevereiro de 2016) e Caldas Novas (desde novembro de 2015). Na região Nordeste, a Socicam iniciou as operações dos aeroportos de Jericoacoara e Aracati, ambos no Ceará, em agosto de 2017. Na Bahia, a companhia é responsável pelas operações dos aeroportos de Vitória da Conquista (desde fevereiro de 2008), Ilha de Comandatuba (em Una, desde julho de 2016) e Ilhéus (desde novembro de 2018).

No Sudeste, a empresa opera três aeroportos: o regional Presidente Itamar Franco, em Goianá (MG), através da concessionária Aeroporto Zona da Mata (a primeira PPP do setor aeroportuário), o regional do Vale do Aço, em Ipatinga, e o aeroporto Prefeito Octávio de Almeida Neves, em São João Del Rei.

Outro sócio é a Sinart (Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário e Turístico), que tem 15% do consórcio vencedor. Além da gestão de rodovias e aeroportos, a empresa também opera nos setores de turismo, hotelaria, estacionamentos públicos e privados e detém a concessão de apenas dois aeroportos: Porto Seguro (BA) e Juiz de Fora (MG).

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Geral

Jaraguá do Sul é destaque no Dia Mundial da Reciclagem

Dados de uma pesquisa referente ao ano de 2020, revelaram que 91% da população entrevistada em nosso município pratica a reciclagem em suas residências.
Jaraguá do Sul é destaque no Dia Mundial da Reciclagem
Economia

Senado aprova suspensão no aumento de preço de medicamentos em 2021

Texto determina a reversão de reajustes já aplicados neste ano
Senado aprova suspensão no aumento de preço de medicamentos em 2021
Economia

Programa de redução de salário preserva 1,5 milhão de empregos

Empresas de serviço e de comércio têm usado mais programa do governo
Programa de redução de salário preserva 1,5 milhão de empregos
Economia

Petrobras obtém lucro de mais de R$ 1 bilhão no primeiro trimestre

Empresa aumentou produção de petróleo e gás natural em 3%
Petrobras obtém lucro de mais de R$ 1 bilhão no primeiro trimestre
Ver mais de Economia