Julgamento

Supremo voltará a julgar desaposentação no mês que vem

23 Set 2016 - 11h35
O Supremo Tribunal Federal (STF) marcou para o dia 26 de outubro a retomada do julgamento sobre a possibilidade de o aposentado pedir a revisão do benefício por ter voltado a trabalhar e a contribuir para a Previdência Social. A decisão sobre a validade da desaposentação foi suspensa em 2014 por um pedido de vista da ministra Rosa Weber.

Até o momento, o plenário do Supremo está dividido em relação à validade do benefício, que não é reconhecido na legislação da Previdência Social, mas segurados têm ganhado ações na Justiça para obter a revisão da aposentadoria.

Em um dos recursos, os ministros analisam o caso  de um aposentado que pediu ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) a interrupção do pagamento da atual aposentadoria por tempo de serviço e a concessão de um novo benefício por tempo de contribuição, com base nos pagamentos que voltou a fazer quando retornou ao trabalho.

Antes da interrupção do julgamento, o ministro Luís Roberto Barroso, relator das ações principais sobre o assunto, admitiu a desaposentação e estabeleceu critérios para a Previdência Social recalcular o novo benefício. Marco Aurélio não reconhece o termo desaposentação, mas entendeu que o recálculo pode ser feito.

Os ministros Dias Toffoli e Teori Zavascki votaram pela impossibilidade dos aposentados pedirem um novo benefício. Segundo Zavascki, a lei considera que a contribuição do aposentado tem finalidade diferente em relação aos pagamentos feitos pelo trabalhador comum.

Durante o julgamento, o ministro Luís Roberto Barroso reconheceu a desaposentação, o ministro entendeu que o pedido de revisão deverá levar em conta o tempo e o valor de todo o período de contribuição, englobando a fase anterior e posterior da primeira aposentadoria.

Em contrapartida, a idade do contribuinte e sua expectativa de vida serão contadas de acordo com o primeiro benefício, a menos que o aposentado decida devolver o valor que já recebeu.

A aposentadoria é calculada de acordo com a média da contribuição. O valor é multiplicado pelo fator previdenciário, cálculo que leva em conta o tempo e valor da contribuição, a idade e expectativa de vida.

 

As informações são da

Agência Brasil

Matérias Relacionadas

Segurança

Dois celulares são roubados ou furtados por minuto no Brasil

Aparelhos são porta de entrada para outros crimes como golpes virtuais
Dois celulares são roubados ou furtados por minuto no Brasil
Saúde

Governo Sanciona Lei que Incentiva Diagnóstico Tardio do Autista em Adultos e Idosos em SC

Projeto de Lei é de autoria do deputado estadual Vicente Caropreso
Governo Sanciona Lei que Incentiva Diagnóstico Tardio do Autista em Adultos e Idosos em SC
Segurança

Brasil registrou um estupro a cada seis minutos em 2023

76% dos casos correspondem ao crime de estupro de vulnerável, com vítimas menores de 14 anos
Brasil registrou um estupro a cada seis minutos em 2023
Esportes

No Rio Grande do Sul, Jaraguá Futsal encara o Atlântico pela Liga Nacional

As duas equipes vivem grande momento e fazem um confronto direto pelas primeiras posições
No Rio Grande do Sul, Jaraguá Futsal encara o Atlântico pela Liga Nacional
Ver mais de Brasil