POLÍTICA

Rede compara a AI-5 investigação do Supremo sobre ofensas a ministros

23 Mar 2019 - 19h39Por Luiz Vassallo

A Rede Sustentabilidade moveu ação contra o inquérito que mira supostas ofensas a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). O partido pede, em medida cautelar, que a portaria de instauração do procedimento seja suspensa e, no mérito, que seja considerada inconstitucional. Para os advogados da legenda, o inquérito visa 'intimidar' quem eventualmente criticar a postura dos ministros da Corte. O partido compara o inquérito ao Ato Institucional nº 5, de 1968, o mais pesado golpe do regime militar (período de exceção) às garantias Constitucionais, que, entre outras medidas, instaurou a censura, proibiu manifestações políticas e fechou o Congresso.

Nesta quinta, 21, o ministro Alexandre de Moraes, relator, determinou medidas de busca e apreensão no âmbito da investigação. As ações foram cumpridas pela Polícia Federal na manhã desta quinta-feira, 21, em endereços de suspeitos em São Paulo e Alagoas. Na noite desta quarta-feira, 20, Moraes designou dois delegados para trabalhar nas investigações, um da Polícia Civil de São Paulo, da divisão de inteligência da corporação que auxiliará nas investigações das redes, e outro da PF especializado em repressão a crimes fazendários.

O inquérito é alvo de questionamento da procuradora-geral, Raquel Dodge, que questiona a competência da Corte para abrir e conduzir a investigação. A chefe do Ministério Público Federal quer saber quem são os alvos da investigação que justificam sua condução no STF.O Estado apurou que o inquérito não cita nomes, mas entre os alvos estão os procuradores Deltan Dallagnol e Diogo Castor, além de auditores da Receita Federal.

Para o advogado da Rede, Danilo Morais dos Santos, 'a prevalecer o objetivo por ele pretendido, a própria Suprema Corte estaria a editar, em pleno regime democrático, mecanismo de auspícios análogos ao do famigerado AI-5, dispondo de ferramental para intimidar livremente, como juiz e parte a um só tempo, todo aquele que ousar questionar a adequação moral dos atos de seus membros'. "Aliás, estes eminentes julgadores não merecem escapar à censura da Opinião Pública, visto que optaram livremente por se investir na condição de agentes públicos".

"Ora, a malsinada Portaria GP nº 69, de 14 de março de 2019, ao instituir investigação criminal ilegal e inconstitucional, sem fatos específicos e contra pessoas indeterminadas, viola as garantias mais básicas do Estado Democrático de Direito e coloca em risco, em potencial, o direito de ir e vir de autoridades dos Três Poderes da União", sustenta.

De acordo com a Rede, na prática, 'transforma o STF em órgão policial de investigação criminal nacional, colocando uma "espada de Dâmocles", por tempo indeterminado, em cima de manifestações de cidadãos e autoridades de todo o país'.

"Ora, a malsinada Portaria GP nº 69, de 14 de março de 2019, ao instituir investigação criminal ilegal e inconstitucional, sem fatos específicos e contra pessoas indeterminadas, viola as garantias mais básicas do Estado Democrático de Direito e coloca em risco, em potencial, o direito de ir e vir de autoridades dos Três Poderes da União", escreve.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Política

MDB começa roteiro para escolha de candidato ao governo de SC

Sigla passa nesta sexta-feira e sábado pelas regionais de Jaraguá do Sul, Mafra, Canoinhas, Joinville
MDB começa roteiro para escolha de candidato ao governo de SC
Política

Tragédia no Oeste provoca debate sobre segurança em CMEIs na Câmara de Jaraguá

Vereadores trataram do assunto na sessão de terça-feira (4)
Tragédia no Oeste provoca debate sobre segurança em CMEIs na Câmara de Jaraguá
Política

Administração de Schroeder presta contas dos primeiros 100 dias de gestão

Durante o encontro, os associados da Acias fizeram alguns questionamentos e foram prontamente esclarecidos
Administração de Schroeder presta contas dos primeiros 100 dias de gestão
Política

Assinada ordem de serviço para obras de arte na BR-280, em Guaramirim

O ato ocorreu na manhã desta terça-feira (4) com a presença da governadora Daniela Reinehr
 Assinada ordem de serviço para obras de arte na BR-280, em Guaramirim
Ver mais de Política