Joaçaba Pneus
POLÍTICA

PGR vê 'indícios de reiteração delitiva' e pede que Pezão fique na cadeia

17 Dez 2018 - 19h20

Em manifestação enviada nesta segunda-feira, 17, ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, reiterou a necessidade da manutenção da prisão preventiva do governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (MDB). Os argumentos foram apresentados em contrarrazões a agravo impetrado pela defesa de Pezão com o objetivo de revogar a ordem do ministro Felix Fischer, do STJ. Na petição, a procuradora enfatiza os elementos que levaram o Ministério Público Federal requerer a medida. Ela defende a legalidade da prisão do governador, informou a Secretaria de Comunicação Social da Procuradoria.

Pezão foi preso em 29 de novembro, com outros sete investigados, no âmbito da Operação Boca de Lobo, que apura suposta corrupção e lavagem de dinheiro por parte de uma organização criminosa que estaria atuando há anos no Rio.

A estimativa dos investigadores é que, desde 2007, o governador tenha recebido R$ 39,1 milhões (valores atualizados) em propinas.

Raquel rebate os argumentos da defesa que questionou, entre outros aspectos, a distribuição do caso ao ministro Fischer pelo critério de prevenção e a necessidade de decretação da prisão.

Em relação à escolha do relator, a procuradora destacou que a origem do inquérito em que foram solicitadas as medidas cautelares foi o depoimento do delator Carlos Miranda e outros elementos constantes da Operação Quinto do Ouro, relatada por Fischer.

"Esta última (Quinto do Ouro) desvendou a participação dos conselheiros do Tribunal de Contas do Estado do Rio em sistemático esquema de fraudes e de desvio de recursos públicos e a Operação Boca de Lobo demonstrou a participação de Luiz Fernando Pezão nesse esquema operado no Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro", ela resumiu.

Quanto ao mérito da ordem de prisão, a manifestação deixa claro que "há fundamento concreto para a medida, calcada na garantia da ordem pública e preservação da aplicação da lei penal, assim como indícios de materialidade de moldura criminal profissional de crimes de corrupção e de lavagem de dinheiro".

"Tem-se, enfim, no caso concreto, indícios de reiteração delitiva em um contexto de corrupção endêmica, que coloca em risco a ordem pública e a aplicação da lei penal", anotou Raquel.

Ela lembrou que as investigações revelaram que o governador "sucedeu a Sérgio Cabral na liderança no esquema criminoso e que continua a ordenar atos de corrupção e de lavagem de dinheiro público".

Na petição, a Procuradoria-Geral cita que as investigações revelaram elementos novos que reforçam a necessidade de manutenção das medidas cautelares, incluindo a prisão do governador.

Raquel chamou a atenção para a descoberta de que integrantes da organização criminosa se articulavam para destruir provas, fato que, inclusive, levou à prisão, há uma semana, do advogado Tony Lo Bianco.

Outro fato mencionado por ela foi a constatação, por parte dos investigadores, de que Pezão estaria ferindo a ordem cronológica de pagamento de dívidas públicas na execução orçamentária do Estado.

"Tem-se, desse modo, pagamento de dívidas públicas por contratos, inexistentes, no desfecho de uma gestão marcada pela segregação e/ou afastamento de diversos atores do Poder Executivo, Poder Legislativo e Ministério Público, bem como ambiente empresarial, cuja única forma de impedir que ilícitos desta gravidade se acentuem ao final do ano é a continuidade da prisão do agravante Luiz Fernando de Souza - Pezão e demais membros de sua organização", concluiu a procuradora, defendendo a rejeição do pedido apresentado pelos advogados do governador.

Matérias Relacionadas

Política

Sessões da Câmara de Jaraguá têm horário alterado e ocorrem pela manhã

Neste momento, o público ainda não está autorizado a acompanhar as sessões presencialmente, dentro das medidas de combate à pandemia estabelecidos pela Câmara
Sessões da Câmara de Jaraguá têm horário alterado e ocorrem pela manhã
Geral

Organizadores divulgam Festival de Cinema na Câmara 

O Festival conta com mostras competitivas de várias categorias como curta metragem, longa metragem, tanto em documentário quanto ficcional ou animação.
Política

Ida para novo partido está "bastante avançada", diz Bolsonaro

Expectativa é de que o presidente se filie ao Patriota
Ida para novo partido está "bastante avançada", diz Bolsonaro
Política

Começam as obras de recuperação dos acessos a "ponte baixa", em Corupá

Durante a execução dos trabalhos, que durarão aproximadamente 30 dias, o trânsito estará interrompido nos dois sentidos, entre as 8h e às 17h.  
Começam as obras de recuperação dos acessos a "ponte baixa", em Corupá
Ver mais de Política