domingo, 21 de julho de 2019 - 23h19
(47) 3371-1010Central (47) 3372-1010Ao Vivo
Polícia

Acusado de matar a ex-companheira vai a júri popular

01 Fev 2013 - 18h14
Acusado de matar a ex-companheira vai a júri popular -
Acusado de matar a ex-companheira vai a júri popular

Está previsto para a próxima terça-feira (5) o primeiro Júri Popular do ano no Fórum da Comarca de Jaraguá do Sul. Juarez Karachowski, 26 anos, acusado de matar a ex-companheira, Lucimeri Gonçalves da Silva, estará no banco dos réus.

O crime aconteceu no dia 12 de abril de 2012, na residência da vítima, no bairro Estrada Nova. Lucimeri, que na época tinha 22 anos, foi assassinada com pelo menos dez facadas nas costas, em frente a filha de 4 anos.


A prisão do acusado foi feita momentos depois do crime. Apesar de tentar se evadir do local do crime, os Policiais Civis de Jaraguá do Sul, com apoio de Policiais Militares, conseguiram localizar e efetuar sua prisão - apreendendo, inclusive, a arma do crime.

A arma usada no crime foi uma faca de cozinha, com uma lâmina de 20 centímetros, que inclusive, chegou a ficar torta devido à violência da agressão. A delegada Milena de Fátima Rosa, afirmou na época do crime, que Karachowski teria confessado o homicídio. Em depoimento na Delegacia de Proteção à Mulher, ele disse que estava com ciúmes, mas não quis revelar detalhes. A delegada afirmou ainda que um dos motivos do homicídio estaria relacionado ao início de um relacionamento da vítima com um outro homem.

Em outubro de 2011 Lucimeri havia registrado um boletim de ocorrência por lesão corporal contra ele. Em novembro, a Justiça concedeu a ela uma medida protetiva durante o período de 30 dias.

Quando o juiz concede essa medida é entregue uma cópia para a solicitante e para o acusado. Esse procedimento foi usado para evitar que o ex-companheiro se aproximasse dela.


Se ele desrespeitasse a medida, poderia ser preso por ordem judicial acionada por meio de denúncia da vítima ou da outra testemunha. Depois desse período de vigência, a vítima não solicitou a renovação da medida, que venceu no dia 4 de dezembro de 2011.

O júri deve iniciar às 9h, a acusação será feita pelo promotor Ricardo Viviani de Souza. A defesa do réu será feita pelo advogado Fagner Ferreira Azambuja e a juíza juíza Ana Finck Suzeck comandará os trabalhos.

JANICI DEMETRIO

 

CMJS - Julho