CMJS - Agosto
Jaraguá do Sul

Programa de Fitoterapia implanta hortas medicinais em unidades de saúde

As plantas medicinais são acessíveis a todos os públicos, possuem menos efeitos colaterais que os medicamentos industrializados e são patrimônio cultural a ser preservado

23 Jul 2019 - 14h20Por Da Redação
Programa de Fitoterapia implanta hortas medicinais em unidades de saúde - Crédito: Divulgação / PMJS Crédito: Divulgação / PMJS
Não é bom ter um chazinho em casa para aliviar uma dor ou ajudar na digestão? Imagina se também houver essa oportunidade no posto de saúde mais próximo de casa? É claro que as plantas medicinais não substituem os medicamentos, mas podem ajudar em alguns tratamentos. É o que explica a farmacêutica Katrin Grützmacher, da Secretaria de Saúde, que, junto com a enfermeira Raquel Beltrame, coordena o Programa Municipal de Plantas Medicinais e Fitoterápicos. Entre as atribuições do programa está a implantação de hortas de plantas medicinais no município, que obedece a diretrizes do Ministério da Saúde de práticas integrativas e complementares no SUS. As plantas medicinais são acessíveis a todos os públicos, possuem menos efeitos colaterais que os medicamentos industrializados e são patrimônio cultural a ser preservado.
 
Até o momento, quatro hortas foram implantadas em Jaraguá. No Centro Administrativo Municipal, na Academia de Saúde do Chico de Paulo, na unidade de saúde do João Pessoa e na unidade de saúde (ainda não inaugurada) do Ribeirão Cavalo, onde a horta já foi plantada e aguarda alguns detalhes, como pintura dos pneus. Mudas de hortelã, melissa, capim-limão, alfavaca, carqueja e gengibre estão entre as plantas disponibilizadas. Mais seis hortas medicinais têm previsão de serem plantadas na cidade, como no Presídio, Centro de Convivência, unidade de saúde da Tifa Schubert, do Rio Molha, de Santa Luzia e do Rio da Luz. A farmacêutica Katrin explica que a implantação da horta acontece mediante solicitação, que pode ser feita pelo telefone 2106-8457. Também por meio de solicitação dos profissionais das unidades de saúde, as coordenadoras estão à disposição para dar capacitações sobre plantas medicinais tanto aos profissionais quanto aos usuários das unidades de saúde. Desde o início do programa, no ano passado, até agora, oito unidades de saúde já receberam capacitações. Uma delas acontece nesta quinta-feira (25), à tarde, na unidade de saúde da Tifa Schubert, direcionada a hipertensos e diabéticos.
 
Outra atribuição do programa é a implantação dos medicamentos fitoterápicos na Farmácia Básica, o que já está no papel. O processo de licitação iniciou e prevê a inclusão de medicamentos à base de alcachofra, espinheira-santa, castanha-da-índia, garra-do-diabo e isoflavona em forma de comprimidos ou cápsulas, além de xarope de guaco e gel de arnica.
 
Conheça as propriedades medicinais de algumas plantas
 
Alcachofra
Indicações: Digestiva, hepática, depurativa e diurética.
Parte Utilizada: Folhas.
Toxicidade: Não usar em lactantes (pode coagular o leite)
 
Boldo
Indicações: Gastrite, má digestão e úlceras gástricas.
Parte Utilizada: Folhas
Toxicidade: Não usar em gestantes, lactantes, hipertensos e hepáticos
 
Hortelã
Indicações: Distúrbios digestivos e respiratórios (gripes, bronquites, etc)
Parte Utilizada: Parte aérea da planta
Toxicidade: Não usar o óleo essencial em lactantes e grávidas
 
Gengibre
Indicações: Distúrbios digestivos e respiratórios (gripes e bronquites).
Parte Utilizada: raiz
Toxicidade: Evitar o uso em pacientes que estejam usando anticoagulantes.

Quer ser o primeiro a saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região? CLIQUE AQUI e receba direto no seu WhatsApp!