segunda, 20 de maio de 2019 - 15h28
(47) 3371-1010Central (47) 3372-1010Ao Vivo
Jaraguá do Sul

Alunos reclamam do rigor no teste de volante para obter a CNH em Jaraguá do Sul

De 97% de aprovação em média, em 2018, nesse ano a média caiu para 60%.

17 Abr 2019 - 09h40Por Sérgio Luiz
Alunos reclamam do rigor no teste de volante para obter a CNH em Jaraguá do Sul -

Se até bem pouco tempo fazer a prova para obter a carteira de motorista em Jaraguá do Sul, era quase certeza de ter o documento em mãos, agora tudo mudou. E a mudança nos resultados foi radical. De 97% de aprovação em média, em 2018, nesse ano a média caiu para 60%. Na prova de volante do último dia 5 de abril todos os 13 alunos de duas autoescolas foram reprovados.

A não aprovação pode ser consequência da inaptidão dos interessados. Mas algumas pessoas acreditam que o rigor do avaliador e a forma como as provas estão ocorrendo, podem ter influência no resultado negativo. Há relatos de pessoas que saíram chorando do Parque Municipal de Eventos, onde a prova de baliza foi realizada.

O soldador Ezequias Rodrigues Camargo, 28 anos, foi reprovado pela terceira vez. Ele tem permissão para pilotar moto e está tentando tirar a carteira para dirigir automóvel.

A filha do vigilante Marcelo Cesar Martins, tentava fazer a primeira CNH e foi reprovada. Segundo ele, os alunos foram prejudicados pois estavam muito nervosos.

Nós tivemos acesso ao áudio de uma representante de autoescola, que reclama com uma das alunas do que chamou de pegadinha com o cinto. E afirma que tentou avisar essa aluna sobre o que estava ocorrendo, para que repassasse a informação aos demais. Mas não deu tempo.

O delegado regional da polícia civil, Adriano Spolaor, que estava de férias e retornou esta semana à Jaraguá do Sul, disse que é normal esse estranhamento dos alunos, pois até novembro do ano passado, devido a um esquema de pagamento de propina ao policial avaliador que está preso, praticamente ninguém reprovava. 

Relembre o Caso

No dia 26 de novembro de 2018, um policial civil foi preso em flagrante sob a suspeita de cometer crimes contra a administração pública e por corrupção passiva. A prisão em flagrante foi possível porque ele portava uma arma com numeração raspada na hora da prisão — outras seis pessoas foram presas durante a operação, mas sob regime de prisão temporária.

A operação foi batizada de "Sinal Vermelho". Os investigados são suspeitos de oferecer e receber vantagens indevidas para facilitar a aprovação de alunos de centros de formação de condutores nos exames para obtenção de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) em Jaraguá do Sul e região.

O policial civil era avaliador do Ciretran e responsável pelo teste prático de direção dos novos motoristas habilitados. Segundo a investigação, ele era pago para aprovar mesmo quem visivelmente não estava capacitado. Para o delegado Adriano Spolaor, isso ajuda explicar a situação caótica no trânsito local.


Quer ser o primeiro a saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região? CLIQUE AQUI e receba direto no seu WhatsApp!