Premix Concreto
Geral

Tombamento do Rio da Luz será debatido novamente dia 26

17 Abr 2012 - 18h08


Moradores e proprietários de imóveis no Rio da Luz estão na expectativa de terem mais esclarecimentos sobre o processo de tombamento de parte da comunidade, restringindo a abertura de novos loteamentos, por exemplo. Em entrevista na Jaraguá AM, nesta terça-feira, o responsável pelo setor de Patrimônio Histórico da Fundação Cultural, Egon Jagnow, disse que o desconhecimento é grande em torno do tema, o que vem causando críticas à medida que, na opinião dele, não vai barrar o desenvolvimento, e sim criar regras para que ele aconteça de forma responsável e respeitando as características da localidade.


Nesta terça-feira, o responsável pelo Patrimônio Histórico foi à Câmara de Vereadores explicar a proposta de tombamento aos vereadores. O repórter Sérgio Luiz acompanhou a sessão e traz agora os detalhes.

[jwplayer mediaid="77267"]

Apesar das reuniões e manifestações contrárias ao tombamento do Rio da Luz, a Fundação Cultural lembra que o decreto foi publicado no Diário Oficial da União em 2007, após assinatura de cooperação entre o município de Jaraguá do Sul e a União, num evento na cidade de Pomerode. O prazo para reclamações era de apenas 30 dias. Sendo assim, dificilmente os investidores e moradores conseguirão mudar as regras para o desenvolvimento do bairro. Mesmo assim, o loteador Amauri Ignácio Torow acredita num entendimento entre as partes para facilitar a abertura de novos empreendimentos imobiliários naquela região.

[jwplayer mediaid="77269"]

(ROGÉRIO TALLINI / SÉRGIO LUIZ)

......

Matéria Anterior

Egon Jagnow, responsável pelo setor de patrimônio histórico da Fundação Cultural vai à Câmara hoje explicar as regras do tombamento do Rio da Luz. Segundo ele, o desconhecimento é grande em torno do tema, o que vem causando críticas à medida.

[jwplayer mediaid="77267"]

Egon diz que é a favor do tombamento, e que a medida não vai barrar o desenvolvimento, e sim criar regras para que ele aconteça de forma responsável e respeitando as características da localidade.

[jwplayer mediaid="77269"]

Os principais críticos do tombamento do Rio da Luz são os loteadores segundo Egon, que admite que as regras encarecem as obras, mas acredita que isso não será empecilho para novos empreendimentos no local.

[jwplayer mediaid="77271"]

Apesar das reuniões e manifestações contrárias ao tombamento do Rio da Luz, a Fundação Cultural lembra que o decreto foi publicado no Diário Oficial da União em 2007 e que o prazo para reclamações é de apenas 30 dias. Sendo assim, dificilmente os investidores e moradores conseguirão mudar as regras para o desenvolvimento do bairro.

Matérias Relacionadas

Geral

App gratuito ajuda entidades sem fins lucrativos na superação da crise instaurada pelo novo coronaví

Exclusivo para instituições do Terceiro Setor, religiosas ou não, o aplicativo, que é inteiramente gratuito, organiza processos e atividades centrais de cada entidade.
App gratuito ajuda entidades sem fins lucrativos na superação da crise instaurada pelo novo coronaví
Geral

Núcleo de Voluntariado da ACIJS lança iniciativa de valorização a ações solidárias na comunidade

A ideia é propagar experiências que fortaleçam propósitos que movem as pessoas individual e coletivamente
Geral

Programa Adote o Verde fecha o ano com 59 espaços adotados

Um novo edital do programa que irá contemplar novos espaços para a comunidade jaraguaense deverá ser aberto ainda no primeiro trimestre de 2021.
Programa Adote o Verde fecha o ano com 59 espaços adotados
Geral

Previsão indica risco de temporais em SC

Essa condição começa do Oeste ao Planalto no decorrer da tarde desta quarta-feira (02), atingindo o Litoral Sul a partir da noite, estendendo-se a todas as regiões na madrugada e manhã de quinta-feira (03). 
Previsão indica risco de temporais em SC
Ver mais de Geral