CMJS - Agosto
Geral

SC receberá policiais argentinos na Operação Veraneio 2012/2013

14 Dez 2012 - 12h38

Santa Catarina poderá contar novamente com a participação de policiais argentinos na Operação Veraneio 2012/2013, cujo lançamento acontece na próxima terça-feira, dia 18. Este foi o assunto discutido hoje (12) durante audiência entre o secretário de Estado da Segurança Pública, César Augusto Grubba e o Ministro de Governo da Província de Missiones, Jorge Manoel Franco. A ideia é firmar um protocolo de intenções definindo as atribuições das autoridades catarinenses e argentinas. Os policiais argentinos ficariam sediados em Florianópolis (Norte da Ilha e Delegacia do Turista) e Balneário Camboriú, as duas cidades que concentram maior número de turistas do país vizinho, nos meses de janeiro e fevereiro.


A proposta foi apresentada oficialmente pelo ministro (cargo equivalente a secretário de Estado) Jorge Manoel Franco. Ele explica que a ideia é garantir a estes policiais a possibilidade de uma maior aproximação com os turistas argentinos. "Queremos fazer um trabalho integrado com a polícia de Santa Catarina. Estes policiais, por sua vez, teriam a missão de mediar situações que envolvam cidadãos argentinos em férias no litoral", completa.

Segundo o secretário César Augusto Grubba, as barreiras diplomáticas já foram sanadas. Tanto a Polícia Federal quanto o Itamaraty já sinalizaram positivamente sobre a possibilidade de receber os policiais. "A única exigência é que as autoridades argentinas apresentem solicitação de visto oficial para os seus agentes, com informações sobre o período da missão à repartição consular brasileira competente", explica.

Por determinação do secretário o protocolo de intenções será organizado pelo Diretor de Integração da SSP, delegado de polícia César Amorim Krieger e os representantes da Província de Missiones. A última vez que Santa Catarina recebeu policiais argentinos foi na Operação Veraneio de 1999.


Participaram da reunião, na condição de representantes do governo de Missiones, os comissários (cargo equivalente a delegado) Adolfo Arturo Gatti e Valdemar Flores, além do cônsul da Argentina em Florianópolis, Emília Júlio Neffa e sua adjunta Mariana Valeria Bramano. A representação do governo catarinense era formada, além do secretário César Augusto Grubba, pelo seu adjunto, Coronel PM Fernando Rodrigues de Menezes; o diretor de Integração, delegado de polícia César Amorim Krieger; Edson Machado, representante da Secretaria de Articulação Internacional, e Juliana Magalhães Stallivieire, Oficial da chancelaria