Previdência

Reformas da Previdência e trabalhista devem movimentar a Câmara nesta semana

13 Fev 2017 - 10h38
Reformas da Previdência e trabalhista devem movimentar a Câmara nesta semana -
As primeiras reuniões de trabalho das comissões especiais das reformas da Previdência e trabalhista serão realizadas amanhã (14) à tarde. Nas reuniões, os relatores da reforma da Previdência, Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), e trabalhista, Rogério Marinho (PSDB-RN), vão apresentar os roteiros de atividades e sugestões de nomes de pessoas a serem convidadas para debater as propostas. Também devem ser votados na terça-feira requerimentos de deputados para audiências públicas nas comissões.

Além da reunião de terça, as duas comissões devem voltar a se reunir na quinta-feira (16) para as primeiras audiências públicas. O relator da proposta de emenda à Constituição (PEC) 287, que trata da reforma da Previdência, já anunciou que a comissão deverá ouvir na reunião de quinta-feira o secretário de Previdência, Marcelo Caetano, que foi o principal elaborador da proposta. O relator quer ouvir também, possivelmente nesta semana, representantes do Tribunal de Contas da União para explicar a real situação financeira do sistema previdenciário.

O relator do projeto de lei do Executivo (PL) 6.788/16, que trata da reforma trabalhista, ainda não anunciou quem deverá ser ouvido em primeiro lugar. No seu plano de trabalho, que será levado à comissão na terça-feira, Rogério Marinho vai apresentar uma relação de nomes a serem convidados para o debate da reforma. Ele quer ouvir entidades sindicais, empresários, governo, Justiça do Trabalho e especialistas no tema.

Além dos trabalhos das comissões especiais, a Câmara tem uma agenda de votações que inclui proposições como requerimentos de regime de urgência, projetos de lei e PECs. Consta da pauta e pode ser votado o projeto do Senado que reabre prazo para regularização de ativos não declarados enviados ao exterior por brasileiros. O novo prazo é de 120 dias, contados após 30 dias da sanção da futura lei. Também deve ser votado o projeto que permite aos partidos políticos manter diretórios provisórios de forma permanente.

Outros projetos que também podem ser votados são o que cria o Fundo Nacional de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres, o que altera a Lei 10.836/2004, que institui o Programa Bolsa família, para incluir a exigência de realização do exame preventivo ginecológico entre as condicionalidades previstas para a concessão do benefício, o que autoriza a produção, a comercialização e o consumo, sob prescrição médica, dos anorexígenos sibutramina, anfepramona, femproporex e mazindol.

 

Agência Brasil

Matérias Relacionadas

Jaraguá do Sul

Médicos alertam para pico da doença e necessidade de medidas de prevenção

Para os profissionais de saúde, aumento de casos é reflexo de atitudes contrárias às recomendações sanitárias
Médicos alertam para pico da doença e necessidade de medidas de prevenção
Política

Presidente Jair Bolsonaro testa positivo para covid-19

Resultado do exame realizado ontem saiu nesta terça-feira
Presidente Jair Bolsonaro testa positivo para covid-19
Santa Catarina

Ciclone em SC: Estado contabiliza prejuízos de R$ 277,8 milhões

Segundo dados da Defesa Civil, pelo menos 204 municípios registraram estragos em função do ciclone
Ciclone em SC: Estado contabiliza prejuízos de R$ 277,8 milhões
Jaraguá do Sul

Plano regional do turismo pós-pandemia será lançado virtualmente nesta quarta

A iniciativa busca promover ações integradas nas áreas de capacitação, comunicação, produtos turísticos e captação de recursos à retomada gradativa do setor de turismo, a serem implementadas a curto, médio e longo prazo
Plano regional do turismo pós-pandemia será lançado virtualmente nesta quarta
Ver mais de Geral