GERAL

Pai e madastra são condenados por morte de menino Bernardo

15 Mar 2019 - 21h26Por Luciano Nagel, Especial para o Estado

O médico Leandro Boldrini, pai do menino Bernardo, e a enfermeira Graciele Ugulini, madrasta do garoto, foram condenados a mais de 30 anos de prisão cada pela morte da criança, ocorrida em abril de 2014, quando ele tinha apenas 11 anos. Também foram considerados culpados uma amiga de Graciele, Edelvânia Wirganovicz, e o irmão dela, Evandro Wirganovicz, que teriam participado do crime.

Graciele foi condenada a 34 anos e 7 meses de reclusão em regime fechado por homicídio e ocultação de cadáver. Boldrini teve pena fixada em 33 anos e 8 meses também pelos dois crimes, além de ser condenado por falsidade ideológica.

Edelvânia Wirganovicz foi condenada a 23 anos de reclusão. Já Evandro recebeu pena de 9 anos e 6 meses e é o único que poderá iniciar o cumprimento da sentença em regime semiaberto.

Nenhum dos presos poderá recorrer em liberdade, segundo decisão da juíza Sucilene Engler, que comandou o julgamento, realizado no Fórum de Passos, no Rio Grande do Sul.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Geral

Moradores de Guaramirim ficarão sem fornecimento de água na próxima semana

Os trabalhos consistem no desligamento do transformador da ETA para fazer a troca da fiação de saída do transformador que alimenta toda a estação
Moradores de Guaramirim ficarão sem fornecimento de água na próxima semana
Geral

Média histórica do Auxílio-Cidadão de Jaraguá apresenta nova elevação em março

Desde o início da pandemia, o número de benefícios mensais concedidos se mantém acima da média de três mil. Em 2021, o valor investido é de quase R$ 1,4 milhão
Média histórica do Auxílio-Cidadão de Jaraguá apresenta nova elevação em março
Geral

Estabelecimentos turísticos podem usar cadastros gratuitos para divulgação

Cadastur e Viaje+SC dão visibilidade aos estabelecimentos em todo o País e fora dele
Estabelecimentos turísticos podem usar cadastros gratuitos para divulgação
Geral

Companhia aérea é condenada a indenizar casal de Jaraguá por dano moral

Casal pagou por poltronas mais confortáveis, em viagem para os EUA, mas não conseguiu usar
Companhia aérea é condenada a indenizar casal de Jaraguá por dano moral
Ver mais de Geral