Denúncia

Ministério Público investiga denúncias em Barra Velha

03 Jun 2011 - 15h25

Pelo menos 20 processos contra a administração pública de Barra Velha tramitam no Fórum daquela Comarca. Cerca de sete ações foram ajuizadas contra a atual administração. As irregularidades atribuídas ao governo do prefeito Samir Mattar, vão desde fraude em concurso público à desvios de dinheiro repassado pela defesa civil estadual para enfrentamento aos problemas causados pelas chuvas. Há denúncias no Ministério Público de um remanejamento de verbas que passa de R$ 1 milhão para obras feitas por empresas não habilitada e após concluído o serviço a obra já começa apresentar problemas. Na Fundação hospitalar também existe um processo sobre irregularidades na contratação de serviços. A promotora que responde pela vara da fazenda em Barra Velha, Luciana Schaefer Filomeno é quem está apurando as denúncias que chegaram ao Ministério Público. Sobre o concurso público, ela destaca que duas ações estão tramitando. Uma sobre uma possível fraude na contratação de 200 funcionários. Uma vez que a empresa que elaborou o concurso e selecionou os candidatos, não tinha condições técnicas para tal procedimento segundo a promotora. Outra ação é sobre um processo seletivo simplificado que abre as mesmas vagas em caráter temporário.

[jwplayer mediaid="92540"]

 

Nesse caso do concurso público as responsabilidades recaem sobre o prefeito Samir Mattar, a secretária de educação Antonina Damásio Ramos, os membros da comissão do concurso o atual Coordenador da Defesa Civil Eurides dos Santos e o ex- presidente da Fundação Hospitalar de Barra Velha Auzerino de Souza. Também os donos da empresa Tendência Pesquisas que elaborou o concurso e aplicou as provas e que segundo a denúncia, foi contratada apenas 15 dias antes da realização do concurso. Outra denúncia que mais uma vez envolve o Coordenador da Defesa Civil, Eurides dos Santos é sobre o remanejamento de verbas de R$ 1,2 milhão da Secretaria de Turismo para a defesa Civil aprovada pela câmara de vereadores. O dinheiro seria usado para recuperar quatro galerias que teriam sido destruídas pelas chuvas no início desse ano. O município chegou a decretar situação de emergência que não foi reconhecido pela Defesa Civil estadual.

[jwplayer mediaid="92536"]

 

Outra ação, essa tramitando no Ministério Público Federal é sobre a denúncia de desvio R$ 1,2 milhões repassados pela Defesa Civil Estadual para resolver os problemas relacionados as chuvas fortes do final de 2008. Na época foi decretado situação de emergência na administração anterior mas o dinheiro só foi liberado na atual gestão. A verba foi depositada na conta da empresa Tamara Material de Construção que forneceria os materiais necessários. Através do benefício da Delação Premiada, o dono da empresa, está colaborando com o Ministério Público e já admitiu que apenas emitia as notas dos produtos para justificar o uso do dinheiro. Com ele ficava um percentual sobre a suposta venda. Só em pregos segundo as notas que estão com o Ministério Público de Barra velha, foram cerca de duas toneladas que ninguém sabe explicar onde foram usados.

[jwplayer mediaid="92542"]

 

Nas duas lojas da Tamara materiais de construção fomos informados de que o proprietário o Delcir (Cido) não se encontrava e não os funcionários não estavam autorizados a fornecer o número do telefone celular. No telefone da empresa Sol Minerção de Taió em todas as tentativas o telefone deu sinal de ocupado. No caso da empresa de Pesquisas Tendências não conseguimos encontrar um telefone ou endereço para contato. A Secretária de Educação citada pela promotora, Antonina Damásio Ramos afirmou que a única contratação feita no magistério foi dos ACT's autorizado pela promotora e os demais já ocupam cargos efetivos.

[jwplayer mediaid="92544"]

 

Tentamos conversar com o prefeito Samir Mattar, mas na prefeitura de Barra Velha ninguém atendeu ao telefone. O horário de trabalho é de 2ª à 6ª feira das 13:00 às 19:00 horas. O celular do prefeito estava desligado nessa manhã. No telefone do senhor Alzerino de Souza Ex-presidente da Fundação Hospitalar de Barra Velha a mensagem eletrônica diz que aquele número está programado para não receber ligações. O Assessor de Negócios Jurídico, Secretário de Planejamento, Coordenador da Defesa Civil e atual responsável pela Fundação Hospitalar, Eurides dos Santos não atendeu as nossas ligações.


O presidente da câmara de vereadores Valdir Tavares comentou sobre a aprovação do remanejamento de verbas de R$ 1,2 milhão da Secretaria de Turismo para a Defesa Civil e que a prestação de contas não fecha e as obras nas galerias, são de qualidade duvidosa.

[jwplayer mediaid="92538"]

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Geral

Decreto prorroga auxílio emergencial aos trabalhadores da cultura

Nova norma afasta incertezas sobre benefício da Lei Aldir Blanc
Geral

Número de acessos móveis no Brasil cresce e fecha 2020 com 234 milhões

Número é maior que população porque muitos têm mais de um chip
Número de acessos móveis no Brasil cresce e fecha 2020 com 234 milhões
Geral

Quem vai se vacinar também pode ajudar com um quilo de alimento

Campanha Vacina Ação Solidária inicia nesta terça-feira (6) no Pavilhão A do Parque Municipal de Eventos. Quem for se vacinar, pode levar um quilo de alimento não perecível. Se puder e quiser
Quem vai se vacinar também pode ajudar com um quilo de alimento
Saúde

Hemosc necessita de doações de sangue para manter estoques

A doação de sangue está funcionando com horário agendado previamente, que pode ser por telefone ou diretamente no site
Hemosc necessita de doações de sangue para manter estoques
Ver mais de Geral