Fujama

Fujama segue investigando mortalidade de pássaros

02 Dez 2016 - 09h27
Fujama segue investigando mortalidade de pássaros  -
A morte de dezenas de aves teria sido provocada por agrotóxico usado em uma plantação de arroz.

Como não houve flagrante de crime ambiental, somente a constatação da morte dos pássaros, é preciso colher provas e testemunhas para chegar aos responsáveis, segundo disse o diretor presidente da Fujama, Leocádio Neves e Silva. Logo após a denúncia recebida pela Rádio Jaraguá, os fiscais ambientais fizeram a contagem das aves mortas e começaram a investigar o crime. Ainda segundo Leocádio, a pessoa que fez a aplicação do agrotóxico poderá responder a um processo judicial. O responsável está sendo identificado, pois não é o proprietário do terreno onde ocorreram as mortes dos pássaros.

Em entrevista logo após a constatação das mortes, o presidente da Fujama disse que ao longo dos anos fatos deste tipo foram registrados no município, mas nenhum com esta intensidade. “O que foi registrado desta vez é um dos casos mais emblemáticos dos últimos anos”, revela. “Neste caso, foi possível identificar o causador desta mortalidade”, conclui.

Sobre o produto, disse que existe a possibilidade de que tenha sido aplicado de maneira errada ou mesmo tenha seu uso proibido neste tipo de ambiente.

Matérias Relacionadas

Jaraguá do Sul

Social recebe quatro toneladas de alimentos em doação de supermercado

Depois de descarregados os mantimentos, eles passarão por triagem e deverão ser entregues às entidades que realizam o atendimento de pessoas carentes no município
Social recebe quatro toneladas de alimentos em doação de supermercado
Economia

Entrega do Imposto de Renda com atraso tem multa a partir de hoje

Receita Federal recebeu 31.980.151 declarações
Entrega do Imposto de Renda com atraso tem multa a partir de hoje
Santa Catarina

Ciclone em SC: Fenômeno provoca ocorrências em 101 municípios de Santa Catarina

O mesmo documento informa que o Estado tem nove mortes confirmadas e outras duas pessoas desaparecidas por conta do evento climático
Ciclone em SC: Fenômeno provoca ocorrências em 101 municípios de Santa Catarina
Santa Catarina

Cerca de 1,3 mil funcionários da Celesc trabalham para restabelecer energia no estado

O trabalho envolve, principalmente, a retirada de material pesado que caiu sobre a rede e pode levar de dois a três dias em determinadas localidades
Cerca de 1,3 mil funcionários da Celesc trabalham para restabelecer energia no estado
Ver mais de Geral