Séculus
imigração

Estudo defende que a imigração auxilia o desenvolvimento brasileiro

02 Dez 2015 - 20h15

Essa é uma das conclusões de pesquisa realizada em parceria pelo Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS) e a Fundação Getúlio Vargas (FGV), divulgada na manhã da terça-feira (1°), durante o seminário Imigração como Vetor de Desenvolvimento do Brasil, em Brasília.


O estudo faz a avaliação de cenários e propostas para políticas públicas de imigração, com o objetivo de atrair mão de obra qualificada para o país. "A base da política migratória brasileira é o respeito aos migrantes e ao direito deles buscarem melhores condições de vida. Essa pesquisa, porém, traz outro aspecto crucial: o da mobilidade internacional de profissionais qualificados", explica o secretário de Inspeção do Trabalho e presidente do Conselho Nacional de Imigração (CNIg), Paulo Sérgio de Almeida.

Essa mobilidade, segundo Paulo Sérgio, permite a troca de experiências entre estrangeiros e brasileiros e proporciona a possibilidade de incorporar novos conhecimentos e valores. De acordo com dados do Observatório das Migrações Internacionais (OBMigra), o número de imigrantes inseridos no mercado de trabalho formal do país cresceu 126% nos últimos anos. Nesse período, a quantidade de imigrantes passou de 69.015, em 2010, para 155.982 imigrantes, em 2014.

Apesar disso, de acordo com o pesquisador da FGV Wagner Oliveira, o Brasil possuí apenas 0,3% de sua população formada por profissionais qualificados imigrantes. "A Espanha, por exemplo, que empreendeu um forte trabalho de prospecção de mão de obra qualificada, tem 12% de sua população constituída por imigrantes", explica.

A pesquisa se propõe a criar subsídios e estabelecer parâmetros para as políticas públicas de imigração formuladas pelo Estado brasileiro. A FGV comparou o que é realizado no Brasil, com iniciativas empreendidas em nações com alto desenvolvimento econômico e social, como Portugal, Reino Unido, Alemanha, Austrália, Canadá e Estados Unidos da América.


Os resultados apontam que muitos desses países não só possuem órgãos estatais para receber e encaminhar profissionais estrangeiros, como também para executar políticas de atração e instituições dedicadas à prospecção de imigrantes de alta qualificação. "São nações que se preocupam em suprir a escassez, em determinadas áreas, por meio da imigração", esclarece Wagner Oliveira.

A pesquisa é resultado da parceria estabelecida entre o MTPS e a FGV em agosto de 2015 e foi realizada a partir de dados extraídos do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de Organizações Internacionais, além de bases de dados do Conselho Nacional de Imigração (CNIg) e da Instituição de Ensino e Pesquisa.
 

GNet

Matérias Relacionadas

Geral

Prazo para reformas nos cemitérios termina nesta sexta-feira

A data faz parte do calendário de atividades a serem executadas devido ao feriado do Dia de Finados (2 de novembro)
Prazo para reformas nos cemitérios termina nesta sexta-feira
Geral

Dia Internacional do Idoso terá evento no Parque da Inovação

Ao vivo no Diário da Jaraguá desta sexta-feira (22) a presidente do Conselho, Hildegard Bosshamer, e a assessora técnica, Caroline Bittencourt, comentaram sobre a ação
Dia Internacional do Idoso terá evento no Parque da Inovação
Geral

Assinada ordem de serviço para construção de um ginásio na EMEF Dorvalino Felippi

Obras devem começar nos próximos dias
Assinada ordem de serviço para construção de um ginásio na EMEF Dorvalino Felippi
Geral

Criação do Complexo Multimodal de Guaramirim é aprovado na Câmara

O objetivo do projeto é a instalação de grandes empreendimentos que terão à disposição aeródromo, linha ferroviária, áreas para a construção de aeroporto de cargas e Porto Seco
Criação do Complexo Multimodal de Guaramirim é aprovado na Câmara
Ver mais de Geral