GNet
Palestra

Desenvolver lideranças é melhorar competitividade nas industrias

12 Set 2016 - 21h28
Desenvolver lideranças é melhorar competitividade nas industrias -
Cenários cada vez mais competitivos exigem que a indústria conte ainda mais com equipes motivadas para a melhoria dos seus índices de produtividade. Para alcançar desempenhos melhores no mercado, é fundamental nas organizações lideranças capazes de buscar o engajamento dos trabalhadores. Para debater o tema “Cultura, liderança e engajamento”, a FIESC, por meio do SESI/SC, promoveu painel nesta quinta-feira (8) que reuniu especialistas e gestores da área de gestão de pessoas de empresas da região do Vale do Itapocu. O evento contou com a participação do diretor de Recursos Humanos da WEG, Hilton José da Veiga Faria, e de Daniela Zanatta, mestre em psicologia e desde 2014 atuando na área de educação corporativa da FIESC, além do superintendente do SESI em Santa Catarina, Fabrizio Machado Pereira, e do vice-presidente regional da FIESC no Vale do Itapocu Célio Bayer.

O superintendente do SESI,  Fabrizio Machado Pereira, mencionou uma pesquisa do Instituto Gallup, apontando que no Brasil somente cerca de 27% dos funcionários das organizações estão engajados com as metas das empresas, o que representa uma perda de R$ 120 bilhões para a economia. Outra pesquisa mostra que o espírito de liderança impacta em 70% no clima organizacional, favorecendo em até 30% na ampliação do resultado dos negócios.

Segundo Daniela Zanatta, desenvolver lideranças é fator central para que as empresas alcancem maior engajamento quanto aos seus objetivos e se tornem mais competitivas. "O líder é o agente responsável no sentido de promover a conexão das pessoas com a cultura, com os valores e com o propósito das organizações", explica.  "O engajamento é um comportamento a ser observado e pode ser medido. Saber qual é o nível de conexão das pessoas com a missão e valores das empresas é o desafio, e as lideranças são os principais condutores deste processo. A falta de engajamento é reflexo da falta de uma boa liderança, e a atuação da área de gestão de pessoas é fundamental neste processo porque é ela que faz a sinergia com as lideranças para ampliar este engajamento", reforça Daniela.

Na mesma linha de pensamento, Hilton Faria indica que uma empresa reafirma suas crenças e transmite credibilidade quando seus gestores praticam o que falam. No painel, o executivo da WEG detalhou o organograma da empresa, assinalando que o processo está baseado em valores como eficiência, em valorização dos recursos humanos, no trabalho em equipe, na flexibilidade e na liderança. "O que falamos precisamos praticar, é este valor que fará com que a empresa forme pessoas e equipes comprometidas. O engajamento é resultado da capacidade de termos líderes em sinergia com a missão e com os valores da empresa, mas capazes também de perceber quais são os seus limites e onde podem desenvolver ainda mais as suas habilidades", afirma Hilton Faria.

Fonte: Assessoria
GNet

Matérias Relacionadas

Educação

Feira do Livro de Jaraguá tem programação intensa no fim de semana

A programação do evento é inteiramente gratuita.
Feira do Livro de Jaraguá tem programação intensa no fim de semana
Geral

Concurso Público do CRAS de Jaraguá é fake news

O comunicado se deve à publicações em redes sociais sobre um suposto concurso aberto para contratação
Concurso Público do CRAS de Jaraguá é fake news
Geral

Rede Feminina de Jaraguá promove Pedágio Solidário neste sábado

A ação, que faz parte da programação do Outubro Rosa, estava programada para ocorrer no dia 9 de outubro, mas precisou ser adiada por conta da chuva
Rede Feminina de Jaraguá promove Pedágio Solidário neste sábado
Geral

WEG fornece Powertrain para ônibus elétrico da Marcopolo

Fabricação do ônibus Attivi reforça a capacidade da indústria nacional em transformar o Brasil em um player global de veículos de transporte urbano elétricos
WEG fornece Powertrain para ônibus elétrico da Marcopolo
Ver mais de Geral