GERAL

Construtora investigada na Lava Jato vence concessão do Ibirapuera

11 Mar 2019 - 14h16Por Priscila Mengue

A construtora Construcap ofereceu o maior lance para concessão por 35 anos do Parque Ibirapuera, pelo valor de R$ 70 milhões. A abertura dos envelopes de propostas ocorreu na manhã desta segunda-feira, 11, em um auditório do parque, na zona sul da cidade de São Paulo. A proposta passará por análise técnica antes de a vencedora ser oficialmente anunciada.

A empreiteira já foi investigada por casos de corrupção. Em 2016, teve um dos donos (Roberto Capobianco) preso na operação Lava Jato, condenado a 12 anos de prisão no ano passado. Em delação premiada, o ex-executivo e o lobista Adir Assad declararam ter pago R$ 2 milhões para campanhas eleitorais tucanas.

Em fevereiro, a Construcap já havia concorrido na concessão do estádio do Pacaembu, mas não saiu vencedora. No currículo, já realizou obras do Rodoanel, de linhas do Metrô, de igrejas (como o Templo de Salomão) e de hospitais (como a novo sede do Hospital Pérola Byington).

Com o resultado, a construtora será responsável pela gestão, manutenção e operação também dos parques Jacintho Alberto (Pirituba) e Tenente Faria Lima (Vila Sônia) Jardim Felicidade (Jardim Felicidade) Eucaliptos (Vila Maria) e Lajeado (Guaianases).

A concessão também inclui obras e serviços de engenharia, item que pode ser influenciado pelo plano diretor do parque, cuja elaboração em até seis meses foi determinada na semana passada em acordo com o Ministério Público, após o órgão entrar na Justiça pedindo a suspensão do processo de concessão.

O entendimento é de que o plano é necessário para garantir a proteção ambiental da área e definir os locais que poderão passar por intervenções. Além da questão ambiental, o parque também é tombado e, portanto, eventuais mudanças na estrutura atual precisam ser aprovadas nos conselhos de patrimônio.

Além da Construcap, o Grupo Cataratas também fez uma proposta, no valor de R$ 25 milhões. A Prefeitura de São Paulo havia estipulado um valor mínimo de R$ 2,1 milhões. Segundo a gestão municipal, a concessão deverá render uma redução de despesas de R$ 1 bilhão em 35 anos.

Uma das exigências é manter o acesso livre e gratuito ao parque durante todo o contrato. A concessionária poderá lucrar, por exemplo, com o uso do restaurante do parque, o estacionamento e o aluguel de espaços para eventos. Após os 35 anos, a gestão dos parques voltará para a Prefeitura.

Inicialmente, os primeiros parques a serem geridos pela iniciativa privada serão o Lajeado e o Tenente Faria Lima. Seis meses depois, começará a concessão do Eucaliptos e do Ibirapuera e, após mais um semestre, será a vez do Jacintho Alberto e do Jardim Felicidade.

Divergências

O edital havia sido suspenso em julho de 2018, devido a divergências com o então governador Márcio França. Um dos pontos era que o parque engloba áreas do Estado, cuja posse foi concedida à Prefeitura de São Paulo após a posse de João Doria no governo do Estado.

O pacote de parques é o terceiro projeto do pacote de desestatização da gestão Bruno Covas-João Doria a ter a concessionária divulgada. O primeiro foi o estádio do Pacaembu, arrematado por R$ 111 milhões pelo Consórcio Patrimônio SP. O segundo foi o Mercado de Santo Amaro.

Durante a abertura dos envelopes, manifestantes exibiram cartazes pela manutenção dos espaços do parque, um dos pontos que também foi questionado pelo MP em ação civil pública.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Geral

Guaramirim receberá novo trator para auxiliar no desenvolvimento agrícola

A equipe do deputado Vicente Caropreso irá auxiliar nas tratativas burocráticas para garantir a aquisição e destinação do novo equipamento
Guaramirim receberá novo trator para auxiliar no desenvolvimento agrícola
Geral

Região em alerta por conta das chuvas

A Epagri/Ciram alerta para previsão de chuva persistente até a noite de segunda-feira (1º) especialmente no Litoral Norte, médio e baixo Vale do Itajaí.
Região em alerta por conta das chuvas
Geral

Maquinários que auxiliam agricultores recebem cabines para operadores

Medida permite que seus operadores tenham mais segurança e possam executar seus trabalhos junto aos agricultores inclusive em dias chuvosos.
Maquinários que auxiliam agricultores recebem cabines para operadores
Geral

Ponte no Rio Manso é interditada

Além da erosão na cabeceira da ponte, a rodovia teve deslizamentos de terra.
Ponte no Rio Manso é interditada
Ver mais de Geral