Geral

Censo mostra que mais de 2,5 mil residências em Joinville são comandadas por jovens

14 Jun 2011 - 11h26

Joinville tem 2.545 jovens, de 10 a 19 anos, que se declaram responsáveis pela casa onde moram. São 2.074 jovens de 15 a 19 anos nessa situação. Entre os de 10 e 14 anos, são 471, a maior quantidade no Estado. Blumenau vem em segundo lugar, com 326, e Florianópolis em terceiro, com 266, no número de jovens até 14 anos que se declaram responsáveis pela moradia.


O dado faz parte de resultados detalhados do Censo 2010 e é um dos que mostram a realidade dos domicílios no País. Proporcionalmente, os 2.545 jovens correspondem a 1,5% dos domicílios. A maioria dos responsáveis por domicílios tem de 40 a 44 anos (12,53%), algo bem próximo dos que têm entre 35 a 39 anos (12,09%).

Os resultados detalhados do Censo também mostram que 76% da população tem casa própria, contra 19% que vivem de aluguel. Outros 4% moram em locais cedidos. Quando o critério é o tipo de habitação, 83% moram em casas - algo bastante visível nos bairros -, contra 15% que moram em apartamentos.

Em relação à renda, cerca de um terço dos domicílios recebe até um salário mínimo por pessoa. Na região de Joinville, a cidade é a primeira em proporção de domicílios com renda superior a um salário, dois salários, três e cinco salários.

Os números foram divulgados este ano pelo IBGE e são preliminares porque não passaram por todas as revisões. Mesmo assim, segundo o instituto, não devem haver alterações significativas na maioria dos dados.

Responsável pela família

A dona-de-casa Ana Paula Chaves Alves, de 17 anos, faz parte dos 2.545 jovens até 19 anos que se declararam responsáveis por domicílio em Joinville. Ela também integra a lista das 1,5 mil famílias com renda per capita até R$ 127,50. Moradora de uma área de invasão do bairro Jardim Paraíso, na zona Norte de Joinville, Ana diz que é comum outras jovens se tornarem responsáveis muito cedo pela casa em que vive.

Ela veio há um ano de Francisco Beltrão (PR) para morar perto dos pais em Joinville. Hoje, divide o domicílio - um casa de apenas dois cômodos, feita com sucata - com o companheiro Neri da Silva, de 31 anos, e o filho Jonas, de dois anos e seis meses.

O casal está junto há quatro anos e faz planos de se casar no fim de 2011. Neri trabalha como servente de pedreiro, mas diz que enfrenta meses sem conseguir serviço. Ana diz que a família deixou o Paraná porque estava passando necessidades. Em Joinville, conseguiu entrar no programa Bolsa Família, do governo federal.

Núcleo está ficando menor

O número de pessoas morando sozinhas ou de famílias pequenas, com duas ou três pessoas, aumentou em dez anos, acompanhando uma tendência das últimas décadas. Se no Censo de 2000, apenas 7% dos domicílios de Joinville tinha pessoas morando sozinhas, em 2010 eram 10%. Casais eram 17% há dez anos e hoje são 23% - aumento de 6 pontos percentuais. Famílias de três pessoas também cresceram de 25% para 27%.

Em compensação, o número daquelas com quatro pessoas ou mais por domicílios caiu. A maior queda foi de famílias de cinco pessoas. Elas eram 13% em 2000 e são 9% hoje - queda de 4 pontos percentuais. O fato de mais gente preferir morar sozinho e dos casais terem menos filhos são explicações para essa alteração.

As rendas em cada cidade

Na região de Joinville, Garuva pode ser chamada de a cidade com menor renda por domicílios: 53% da população declaram receber até um salário mínimo (R$ 510). Araquari vem em segundo lugar, com 52%, e Balneário Barra do Sul em terceiro, com 47%. Joinville tem a menor proporção da região (31%).

Itapoá também é a cidade que mais tem pessoas que recebem até R$ 127,50 (um quarto de salário). São 175 pessoas ou 3%. Joinville tem menos de um 1% dos domicílios nessa situação, embora em números absolutos sejam 1,5 mil pessoas, por ser a cidade mais populosa entre as oito da região de cobertura.

Outro critério em que Itapoá se destaca é em domicílios ocupados por uma única pessoa (são 16% do total). Balneário Barra do Sul tem mais domicílios com duas pessoas. Joinville lidera quando o critério são três pessoas por domicílio. Famílias com seis, sete, oito ou mais pessoas aparecem mais em Araquari e Garuva.

Fonte: A Notícia

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Geral

Obras da rotatória da Bertha Weege começam na segunda-feira

Obras da rotatória da Bertha Weege começam na segunda-feira
Política

Caropreso pede que governo priorize solução para infestação de maruim

Deputado repercutiu assuntos tratados com secretário de Agricultura no norte catarinense e necessidade de reforço nas barreiras fitossanitárias
Caropreso pede que governo priorize solução para infestação de maruim
Geral

Justiça suspende pagamento de tarifa de pós-utilização no rotativo

Os usuários que estacionarem na Zona Azul da cidade e não efetuarem o pagamento, continuarão a receber o Aviso de Cobrança de Tarifa, mas somente poderão efetuar a quitação no prazo de até 10 minutos a partir do horário de emissão do aviso
Justiça suspende pagamento de tarifa de pós-utilização no rotativo
Saúde

Havan ajuda na compra de dois respiradores

Um deles foi doado para o Samu de Joinville e o outro para Barra Velha. Ambos vão atender os pacientes do município quando precisam ser transportados com urgência para hospitais da região
Ver mais de Geral