Imobiliária Coralli
Esporte nacional e internacional

Confira as principais do esporte nacional e internacional

31 Ago 2016 - 16h16
Confira as principais do esporte nacional e internacional -
O técnico Guardiola resolveu fazer uma limpeza no Manchester City no último dia da janela de transferência. Ao menos três jogadores já tiveram sua saída anunciada do clube inglês e mais atletas devem deixar o time.

A primeira confirmação foi de Joe Hart. O goleiro da seleção inglesa acertou sua ida para o Torino. Ele ficará um ano emprestado no clube.

Logo depois foi a vez do atacante Wilfred Bony. O jogador também deixou o City por empréstimo e ficará uma temporada no Stoke City.

O meia francês Sami Nasri foi outro a ter a saída confirmada. O jogador defenderá o Sevilla por empréstimo de um ano.

Yaya Touré e Eliaquim Mangala são outros dois jogadores que estão nas especulações do último dia de transferência no City.

Danilo é operado, para por seis meses e não quer se aposentar

 

O Corinthians pode não ver mais um de seus principais nomes entrar em campo com a camisa alvinegra. O meia-atacante Danilo foi operado na noite de terça-feira e não deve retornar aos gramados até o início da temporada 2017.

 

O jogador de 37 anos foi submetido a uma operação para corrigir as fraturas na tíbia e na fíbula, sofridas durante o treinamento do time paulista na tarde de terça.

Apesar da idade e da lesão, Danilo deixou claro que não cogita se aposentar. Mesmo assim, ele pode não voltar a vestir o uniforme corintiano. O contrato do atleta com o clube vai até dezembro de 2016, e o Corinthians ainda não havia iniciado as tratativas para uma possível renovação.

Após a cirurgia, Danilo passará a próxima semana no Hospital São Luís, na capital paulista.

 

O camisa 20, que recuperou-se recentemente de uma lesão na panturrilha da perna direita, voltou a ser relacionado apenas na partida contra a Ponte Preta, no último sábado, em Campinas, e era uma das opções de Cristóvão para a função de "falso 9", atualmente exercida por Guilherme.Neste Brasileiro, ele tem na sua conta um gol marcado, diante do Figueirense, no estádio de Itaquera.

No clube desde 2010, Danilo é o jogador mais antigo do atual elenco, atleta com mais jogos (336) e o segundo com mais gols (33), quesito em que perde apenas para o volante Elias - de saída para o Sporting -, dono de 41 tentos com a camisa alvinegra.

Ele foi campeão do Campeonato Paulista, em 2013, da Libertadores e do Mundial de Clubes, em 2012, da Recopa Sul-Americana, em 2013, e duas vezes do Campeonato Brasileiro (2011 e 2015).

 

Natação Paralímpica promete disputas emocionantes na Rio-2016

 

Presente nos Jogos Paralímpicos desde a primeira edição, Roma 1960, a natação atinge o auge no Rio-2016 e promete grandes duelos na piscina do Estádio Aquático Olímpico da Barra da Tijuca.

- Nunca houve tanto talento - analisa a britânica Ellie Simmonds, dona de seis medalhas paralímpicas, quatro delas de ouro. Simmonds, de 21 anos, é apenas uma das muitas estrelas que competem a partir do dia 8 de setembro. A britânica entra em ação pela primeira vez no dia 12, na prova dos 200m medley SM6, para atletas de baixa estatura, caso dela, bem como competidores com amputações nos dois braços ou problemas de coordenação motora moderados em um lado do corpo. Foi nessa prova que ela quebrou o recorde mundial duas vezes em 2015.

Outra estrela britânica, Bethany Firth, defende seu título Paralímpico nos 100m costas, classe S14, já no dia 8 de setembro, quando começam as competições na piscina. A maior rival é a compatriota Jessica-Jane Applegate, que promete esquentar ao máximo a disputa. As provas classificatórias acontecem pela manhã, e à noite são disputadas as finais.

O brasileiro Daniel Dias, um dos principais nomes dos Jogos, promete agitar a torcida brasileira no dia 8. Dono de 10 medalhas Paralímpicas, conquistadas entre Pequim 2008 e Londres 2012, começa sua participação com os 200m livre S5, prova da qual é recordista mundial e bicampeão Paralímpico.

No dia 10 de setembro, Daniel cai na água para os 50m borboleta, e nos dias seguintes compete nos 100m peito e nos 50m livre. O multimedalhista terá alguns dias de folga antes de voltar a nadar no dia 16 de setembro, nos 50m costas, dos quais também é recordista desde 2010. Neste dia, o brasileiro tem a possibilidade de conquistar sua quinta medalha de ouro.

Outro nadador de destaque que compete a partir do primeiro dia é Ihar Boki, de Belarus. Disposto a vencer todas as cinco provas que disputará, ele estreia nos 100m borboleta, da qual é campeão Paralímpico, mundial e europeu. Ele dominou totalmente as provas da classe S13 em Londres 2012, quando estreou nos Jogos, tendo conquistado cinco ouros e uma prata, além de quatro recordes mundiais. Nos dias seguintes, compete em mais quatro provas: 100m costas e 50m, 100m e 400m livre.

Ainda no dia inaugural, um favorito dos torcedores entra em ação nos 100m costas: o chinês Tao Zheng, que não tem os dois braços e vai tentar repetir o desempenho sensacional de Londrees 2012, quando ganhou o ouro e quebrou o recorde mundial, mais uma vez derrubado em 2015, quando conquistou também o título mundial.

No dia 9 é a vez do revezamento 4x50m misto, que no mundial de 2015 deu ao Brasil a medalha de ouro, com Clodoaldo Silva, Joana Maria Silva, Esthefany Rodrigues e Daniel Dias. Já André Brasil estreia com um desafio: superar o também brasileiro Phelipe Rodrigues na prova dos 50m livre classe S10 No dia seguinte, André compete nos 100m costas para ir além da prata conquistada em Londres 2012, mas precisa superar Benoit Huot, do Canadá, e Olivier van der Voort, dos Países Baixos, que é o recordista mundial. Já no dia 12 o brassileiro nada os 100m borboleta, cujo rival mais forte é Denis Dubrov, da Ucrânia. Por fim, a prova preferida de André, no dia 13 de setembro: os 100m livre, nos quais é bicampeão Olímpico.

No dia 13 de setembro, as mulheres protagonizam uma das disputas mais emocionantes dos Jogos: os 400m livre, classe S6. A campeã mundial Yelyzaveta Mereshko, da Ucrânia, venceu Ellie Simmonds no Mundial de 2015, a primeira derrota da britânica na prova desde 2008. Mas o melhor fica guardado para o final. Nos 50m livre masculinos, classe S12, para atletas com deficiência visual, compete o mais veloz atleta Paralímpico: Maksym Veraksa, da Ucrânia, recordista mundial com 22,99s. Os irmãos Raman e Dzmitry Salei, do Azerbaijão, prometem exigir o melhor do grande astro da prova.

 

 

Contra o Flu, Corinthians volta ao mata-mata, onde só fracassa há mais de três anos

 

 

Libertadores, Mundial e Recopa Sul-Americana. Em um ano, entre 2012 e 2013, o Corinthians ganhou uma ‘tríplice coroa' inédita em sua história. Era a consagração da equipe em torneios de mata-mata, aqueles que coroam a tão conhecida raça corintiana. O problema é que, desde então, o time não conseguiu mais brilhar no formato tão amado pelos torcedores.

 

O que, claro, já causa calafrios para o confronto das oitavas de final da Copa do Brasil diante do Fluminense, que tem seu jogo de ida marcado para às 21h45 desta quarta-feira, no Rio de Janeiro.

O mata-mata tem sido um verdadeiro fantasma alvinegro nos últimos três anos. Desde a Recopa, o Corinthians esteve em 14 duelos eliminatórios. Acabou eliminado em seis deles e nunca mais conseguiu ser campeão.

Contra times de elite, como o Fluminense, o retrospecto é bem pior. Foram oito duelos e apenas três vitórias, mas sempre em fases mais preliminares das competições - contra Bahia, Ponte Preta e Once Caldas-COL.

Em pelo menos duas vezes, as eliminações foram consideradas até como vexames. Foi assim na Libertadores do ano passado diante do modesto Guafaní-PAR e nesta temporada diante do Audax.

"Mata-mata por rodada vai eliminando. É ter sucesso na sua estratégia. O campeonato dá condições de equipes com menos tradição ganhar título. É diferente. Às vezes, se você tenta poupar em uma partida ou outra, o campeonato é traiçoeiro", disse o técnico Cristóvão Borges.

E o pior: quase todas as eliminações aconteceram justamente na mesma situação do duelo contra o Flu, com o jogo decisivo acontecendo em casa - só diante do Atlético-MG, na Copa do Brasil de 2014, a queda foi longe da Arena.

Para piorar de vez a situação, o Corinthians ainda entrará em campo desfalcado. O time está praticamente sem atacantes. André e Luciano foram vendidos, Romero está com a seleção paraguaia e o recém-chegado Gustavo não pode jogar porque já defendeu o Criciúma na Copa do Brasil. Danilo, que até joga algumas vezes improvisado como centroavante, também se machucou e ficará fora de ação por um bom tempo.

Cristóvão também já não contava com o lateral-direito Fagner, que está na seleção brasileira, e, nesta terça, ainda descobriu que vai perder também Elias, prestes a ser negociado com o Sporting-POR.

"Tem de jogar para ganhar. Melhor em casa ou fora? Melhor é ganhar. Esse é o objetivo. São duas equipes de mesmo tamanho. Temos todas as possibilidades. Essa última partida não é referência. Será diferente", disse Cristóvão, sem pensar muito em todos os seus problemas.

 

Veja todos os duelos mata-mata do Corinthians desde a Recopa:

Ganhou
Luverdense (oitavas da Copa do Brasil de 2013)
Bahia de Feira (primeira fase da Copa do Brasil de 2014)
Nacional-AM (segunda fase da Copa do Brasil de 2014)
Bahia (terceira fase da Copa do Brasil de 2014)
Bragantino (oitavas da Copa do Brasil de 2014)
Once Caldas (pré-Libertadores de 2015)
Ponte Preta (quartas do Paulista de 2015)
Red Bull (quartas do Paulista de 2016)

Perdeu
Grêmio (quartas da Copa do Brasil de 2013)
Atlético-MG (quartas da Copa do Brasil de 2014)
Palmeiras (quartas do Paulista de 2015)
Guaraní-PAR (oitavas da Libertadores de 2015)
Audax (semifinal do Paulista de 2016)
Nacional-URU (oitavas da Libertadores de 2016)

 

 

Economia de R$ 16 milhões e mais dinheiro: por que Corinthians vendeu Elias

 

A transferência de Elias do Corinthians para o Sporting-POR será definida após exames médicos nesta quarta-feira (31), em Lisboa, para onde o meia embarcou na noite de terça. O aspecto econômico foi crucial para o presidente Roberto de Andrade definir a negociação do oitavo titular campeão brasileiro de 2015.

Três pontos em especial na questão financeira foram levados em conta:

Salários: Elias, 31 anos, tinha o maior ordenado do clube (cerca de R$ 500 mil por mês). Para mantê-lo até o fim do contrato (dezembro/2017), o custo, se acrescidos encargos, férias e 13º salários, seria de R$ 9 milhões aproximadamente.

Dívida cancelada: o Corinthians ainda tinha duas parcelas (1 milhão de euros cada, em outubro de 2017 e 2018) a pagar pela compra de Elias ao mesmo Sporting-POR feita em 2014. A economia gerada é superior a R$ 7 milhões.

Dinheiro em caixa: além de cancelar a dívida, o Sporting topou pagar mais 1 milhão de euros (R$ 3,6 milhões) para o Corinthians e readquirir 50% dos direitos econômicos de Elias que havia vendido em 2014. Há uma semana, o clube português havia acordado a compra de André por mais 2 milhões de euros (R$ 7,2 milhões) – 80% do valor coube aos corintianos.

Com base nesses detalhes, a direção do Corinthians espera amenizar as críticas pela perda de mais um jogador transferido. Na última semana, o Palermo-ITA havia adquirido o volante Bruno Henrique. Sem Elias e ele, o treinador Cristóvão Borges tem novas baixas na equipe que tenta se recuperar: dos últimos cinco jogos, só uma vitória. Nesta quarta, contra o Fluminense, deverá jogar Camacho.

Na direção corintiana, vender Elias já era desejo há mais de um ano em função das dificuldades de honrar o compromisso firmado pelo ex-presidente Mário Gobbi. O Corinthians autorizou ida ao Flamengo há um ano, mas o próprio volante não quis sair. Em 2016, a intenção era fechar negociação para a China, porém os negócios não foram adiante.

 

Como a briga Elias x Sporting foi contornada

 

A vontade do treinador Jorge Jesus em contar com Elias foi crucial para que o volante retornasse ao clube em que teve desgaste e até processo na Fifa entre 2013 e 2014. Em alta no Sporting, Jesus chegou a pedir a contratação do jogador quando ainda treinava o Benfica, há dois anos.

Uma cláusula que multiplicava o valor da multa rescisória para Porto e Benfica, porém, inviabilizou uma negociação naquele momento. Agora, Elias surge como resposta para as idas dos meio-campistas João Mário para o Inter de Milão (já oficial) e Adrien Silva para o Leicester City-ING (próximo de ser concluída).

Há dois anos, Elias deixou o Sporting sob desgaste considerável entre seu pai, Eliseu, e o presidente Bruno Carvalho, por serem pouco flexíveis em negociações que se arrastaram. De volta de empréstimo pelo Flamengo em 2013, ele permaneceu um semestre na equipe B. Dessa vez, a transferência foi realizada pela OTB Sports, que assumiu a representação do jogador no ano passado.

 

Palmeiras defende título da Copa do Brasil e busca campanha histórica

 

Líder do Brasileiro, o Palmeiras nesta quarta-feira tem outra preocupação: começar a defesa de seu título da Copa do Brasil. Às 19h30, o time recebe no Allianz Parque o Botafogo-PB, pela partida de ida das oitavas de final. Embora o foco esteja na conquista do campeonato nacional, o Verdão ainda trata a Copa com a mesma importância. O bicampeonato pode fazer o clube viver uma temporada histórica em 2016.

Desde o início da disputa da Copa do Brasil, em 1989, nunca houve um mesmo campeão em duas edições seguidas. Tri da competição, o Palmeiras conquistou esta taça em 1998, 2012 e em 2015. Um novo título fará o Verdão ser um dos maiores vencedores, junto dos já tetracampeões Grêmio e Cruzeiro.

A outra marca almejada também tem relação com a Raposa: desde a tríplice coroa em 2003 nenhum time levou a Copa e o Brasileiro no mesmo ano. Na época, a primeira competição acabava em junho, e aquele Nacional foi o primeiro de pontos corridos.

Cuca havia dito que dependeria das análises clínicas do elenco para saber se pouparia alguém. Se os titulares não apresentassem cansaço, jogariam, o que deve acontecer. Ainda assim, o elenco farto é um trunfo para, ao menos por enquanto, o Palmeiras não abrir mão de nenhuma das competições. Só que o retrospecto mostra a dificuldade que o time terá para conseguir as duas taças em dezembro.

Nas oitavas, o Verdão enfrentará um adversário que tem outras preferências também - o Botafogo-PB está empenhado em subir à Série B. Além disso, faz a primeira partida do confronto em casa. Ou seja, a meta é abrir vantagem nesta noite no Allianz Parque e depois aproveitar os sete dias de intervalo para recuperar o grupo antes do Choque-Rei, o próximo compromisso no Brasileiro.

Cuca relacionou força máxima e a tendência é de que mantenha a equipe principal como titular, incluindo a volta de Cleiton Xavier no meio de campo. Dependendo de como for a partida desta quarta, aí sim o técnico pode poupar jogadores para a viagem à Paraíba, onde os times fazem o jogo da volta, no dia 21 de setembro.

Por que acreditar?

Elenco: O número de atletas disponíveis é um fator que pode fazer o Verdão montar outro time além do titular com bons nomes, como: Edu Dracena, Gabriel, Arouca, Allione, Barrios, que se recupera de uma lesão, e Rafael Marques.

Momento: Melhor mandante do Brasileiro, melhor visitante... O Palmeiras retomou o bom futebol depois de um fase instável no Nacional. O Verdão vem de uma atuação segura contra o Fluminense, em Brasília, e ainda tem a seu favor o Allianz Parque. Na sua arena, o time tem mostrado muita força - perdeu uma vez só com Cuca.

Por que é difícil?

Raridade: Normalmente, times que disputam até o fim o título brasileiro e da Copa do Brasil acabam abrindo mão de algo no fim. Em 2014, o Cruzeiro chegou à decisão da Copa contra o Atlético-MG enquanto liderava o Brasileiro. A Raposa não conseguiu poupar em nenhuma das competições no fim e perdeu as duas finais para o Galo. Ao menos, levou o Brasileirão.

Cabeça: O discurso no Palmeiras é claro: vencer o Brasileiro ainda é a meta. Ou seja, se tiver de escolher por um dos torneios no fim do ano, será o Nacional. Esta é a maior chance para o Verdão encerrar o jejum de 22 anos sem o título brasileiro.

Flamengo tenta superar vantagem do Figueirense para seguir na Copa Sul-Americana

O Flamengo tenta reverter a vantagem do Figueirense e seguir vivo na Copa Sul-Americana nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), quando as duas equipes se enfrentam no Estádio Kleber Andrade, em Cariacica (ES), pela rodada de volta da segunda fase. Na ida, vitória do Figueirense por 4 a 2, e agora os catarinenses podem até mesmo perder por um gol de diferença que mesmo assim vão avançar. Ao Flamengo, resta vencer por dois gols de diferença para conseguir a classificação, pois os gols anotados como visitante valem para critério de desempate. Uma disputa de pênaltis só acontecerá em caso de repetição no placar do primeiro confronto.

Apesar da necessidade de um triunfo, Zé Ricardo, técnico do Flamengo, pediu a seus jogadores tranquilidade na busca da vitória. O treinador lembrou que os atletas não devem entrar em campo pensando na quantidade de gols que precisam fazer.

"Não podemos entrar em campo pensando que temos que conquistar a vitória por dois ou mais gols de diferença. Temos que pensar em ganhar e para isso vamos precisar fazer o primeiro gol. Quando isso acontecer, passaremos a pensar no segundo e assim por diante. Respeitamos o Figueirense, mas sabemos que podemos lutar pelo nosso objetivo, mas para isso a tranquilidade será mesmo a melhor arma", disse o comandante.

Na visão dos jogadores flamenguistas, porém, é importante tomar o máximo de cuidado com o Figueirense, que após uma temporada frustrante, vem dando sinais de reação. Além de vencer a partida de ida, os catarinenses bateram o Santos por 1 a 0, no final de semana, pelo Campeonato Brasileiro.

"Precisamos de uma importante vitória, mas sabemos que o trabalho não vai ser fácil. O Figueirense vem em uma crescente na temporada e tem jogado com muita firmeza e muito equilíbrio tático. Marcar gols ali não vai ser tarefa das mais tranquilas, mas estamos preparados para ela", disse o atacante Leandro Damião.

Leandro Damião, inclusive, irá atuar como titular, já que Paolo Guerrero está servindo à seleção peruana nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018, que será disputada na Rússia. O restante do time, porém, é segredo, mas o treinador ressaltou que não deverá preservar os titulares, como fez na partida de ida.

Pelo lado do Figueirense, o técnico Tuca Guimarães garante uma postura ousada de sua equipe.

"Não podemos jogar fechados, esperando o Flamengo nos acuar, pois isso seria suicídio, haja vista a qualidade de nosso oponente. Temos que ser ousados, sem deixar o regulamento de lado, mas o utilizando para vencer", disse o treinador.

Em termos de escalação, o Figueirense tem problemas. O zagueiro Marquinhos, com lesão na parte posterior da coxa direita, e o volante Elicarlos, com dores na panturrilha direita, foram vetados e serão substituídos, respectivamente, por Bruno Alves e Jefferson.

Quem avançar deste duelo vai enfrentar na próxima etapa o vitorioso do choque entre Real Garcilaso, do Peru, e Palestino, do Chile, que se enfrentarão em setembro após terem empatado por 2 a 2 na partida de ida.

FICHA TÉCNICA:
FLAMENGO X FIGUEIRENSE


Local: Estádio Kleber Andrade, em Cariacica (ES)
Data: 31 de agosto de 2016 (Quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Wilson Lamouroux (Colômbia)
Assistentes: Alexander Guzman (Colômbia) e Dionisio Ruiz (Colômbia)

FLAMENGO: Alex Muralha, Pará, Rafael Vaz, Rever e Jorge; Márcio Araújo, Willian Arão, Diego, Gabriel e Everton; Leandro Damião. Técnico: Zé Ricardo

FIGUEIRENSE: Gatito Fernandez, Ayrton, Werley, Bruno Alves e Marquinhos Pedroso; Ferrugem , Jackson Caucaia, Elicarlos e Dodô; Rafael Moura e Lins. Técnico: Tuca Guimarães

 

Chapecoense e Cuiabá duelam por vaga nas oitavas da Sul-Americana

Em duelo da segunda fase da Copa Sul-Americana, Chapecoense e Cuiabá entram em campo nesta quarta-feira, às 21h45, na Arena Condá, para saber qual equipe irá garantir vaga nas oitavas de final do torneio continental. No jogo de ida, a equipe mato-grossense se sobressaiu em seus domínios e venceu por 1 a 0, podendo jogar até pelo empate fora de casa.

 

Com a pressão para passar de fase por ser uma equipe da primeira divisão e por possuir um nível técnico maior, o discurso na Chapecoense é de necessidade de conquista da vaga. O técnico Caio Júnior, no entanto, pode acabar poupando alguns jogadores, assim como foi no jogo de ida. Para o volante Cléber Santana, porém, a Chapecoense tem um elenco forte para conseguir a vaga em qualquer circunstância. Em entrevista coletiva antes do duelo, o jogador relembrou a primeira participação da equipe catarinense na competição, chegando até as quartas de final no ano de 2015, e disse acreditar na força de sua equipe.

"Uma competição muito importante, que nós da Chapecoense tivemos a primeira oportunidade de disputar no ano passado e chegamos nas quartas de finais, diante de uma grande equipe (River Plate, da Argentina). Temos um elenco muito qualificado. No primeiro jogo, o Caio Júnior colocou jogadores que não vinham jogando, não vem ao caso titular e reserva, tudo é aproveitar ritmo de jogo e oportunidades. Agora temos o jogo de volta na quarta-feira que precisamos vencer e passar de fase. Com certeza o Caio irá fazer o melhor para que a Chapecoense possa ter sucesso. Independentemente de quem iniciar o jogo, vamos procurar fazer o nosso melhor", afirmou Cléber Santana.

Já pelo lado do Cuiabá, a expectativa é a manutenção do momento que a equipe enfrenta. Há cinco jogos invicto na Série C do Campeonato Brasileiro, o time vem em alta para enfrentar a Chapecoense e fazer história, já que nunca uma equipe do Mato Grosso havia chegado a uma competição internacional, quanto mais garantido uma classificação. Para o duelo, o técnico Roberto Fonseca tem certeza de apenas um desfalque. Com uma lesão na coxa, o goleiro Henal sequer viajou para Chapecó e será substituído por André. O restante do time, porém, deve se manter igual ao do primeiro jogo entre as equipes.

Motivado pelo bom momento, o volante Carlão acredita que a equipe do Cuiabá pode voltar de Chapecó com a vaga garantida. "Estamos em um bom momento, vencemos grandes jogos dentro de casa e estamos nos portando bem fora. Sabemos da dificuldade de enfrentar uma equipe como a Chapecoense, aqui o jogo já foi muito difícil e lá com certeza será mais ainda. Mas acredito no nosso grupo, estamos focados em buscar uma classificação inédita para o clube e para o estado de Mato Grosso", disse o jogador.

O vencedor do duelo entre Chapecoense e Cuiabá enfrenta quem avançar do duelo argentino entre Lanús e Independiente. O segundo está muito mais próximo da classificação, já que venceu o jogo de ida por 2 a 0 fora de casa. A partida de volta entre as equipes está marcada também para esta quarta-feira, às 19h15.

 

Seleção brasileira inicia "era Tite" encarando o Equador pelas Eliminatórias

A seleção brasileira inicia nesta quinta-feira a "era Tite", que virou sinônimo de sucesso no Corinthians, com a estreia do técnico campeão mundial de clubes no duelo com o Equador, às 18h (horário de Brasília), no Estádio Olímpico Atahualpa, em Quito.

Oficializado como comandante dos pentacampeões em 20 de julho, após longa novela, o gaúcho apenas acompanhou de perto da conquista do inédito ouro olímpico, sob a condução de Rogério Micale, e fará estreia no jogo válido pela sétima rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018.

O adversário será, nada menos, que o vice-líder, com 13 pontos e apenas uma vitória sofrida. Além disso, na altitude e 2.850 metros de Quito, seleção e Tite tentarão desbancar um rival que não perde em casa uma partida por competição desde 2009, quando caiu diante do Uruguai por 2 a 1, também no qualificatório para Mundial. Desde então, já são 11 jogos sem derrota.

O Brasil, por sua vez, faz campanha ruim nas Eliminatórias, o que foi um dos motivos da queda de Dunga. Em seis jogos disputados, foram duas vitórias, três empates e uma derrota, o que deixa os pentacampeões apenas na sexta colocação, fora da zona de classificação para a Copa da Rússia.

Para tentar iniciar a trajetória com vitórias contra adversários complicados - na próxima terça-feira, o rival será a Colômbia, em Manaus -, o que resultaria, no mínimo, na subida de uma posição, Tite apostou em uma mescla de atletas experientes, ex-comandados no Corinthians e jovens campeões olímpicos.

O grande nome segue sendo Neymar, que ficou fora do fiasco da Copa América, com eliminação na fase de grupos, que teve empate sem gols com o Equador, inclusive, e depois foi protagonista do título olímpico, especialmente sobre o gol na final com a Alemanha, e a conversão do pênalti decisivo, que valeu o ouro.

Além do atacante do Barcelona, o goleiro Weverton e o meia Renato Augusto, os outros dois atletas acima de 23 anos que participaram dos Jogos, e os zagueiros Rodrigo Caio - que acabou cortado, dando lugar a Geromel - e Marquinhos, e os atacantes Gabriel Barbosa e Gabriel Jesus foram chamados pelo técnico para pegar equatorianos e colombianos.

Além disso, a primeira convocação teve alguns "homens de confiança" de Tite, como o lateral-direito Fagner, o zagueiro Gil, o volante Paulinho, o meia Giuliano e o meia-atacante Taison, todos que já trabalharam com o treinador em Corinthians ou Internacional.

A braçadeira de capitão, de que Neymar já abriu mão, deverá ficar com Miranda, um dos atletas mais experientes do elenco, ao lado de Daniel Alves e Marcelo, especialmente.

A expectativa inicial, aliás, é que o trio faça parte da equipe titular alinhada na estreia do novo treinador. O 11 inicial, no entanto, não está confirmado, já que Tite vem fazendo mistério nos treinamentos que comandou em Quito.

Na segunda-feira, Tite abriu o treinamento em que alinhou equipe com Alisson; Daniel Alves, Geromel, Gil e Marcelo; Casemiro, Paulinho e Renato Augusto; Willian, Neymar e Gabriel Barbosa. Miranda ficou fora por ter se apresentado depois dos companheiros e deverá entrar no lugar do defensor do Grêmio.

Um dia depois, o comandante só permitiu a presença da imprensa durante o aquecimento, para tentar confundir o treinador rival, Gustavo Quinteiros. Com isso, ninguém fora do elenco e da comissão técnica sabe se outras formações foram utilizadas na atividade.

O comandante argentino naturalizado boliviano, por sua vez, eve apostar em fazer o Equador atuar utilizando os efeitos da altitude, mantendo a posse de bola e imprimindo muita velocidade, especialmente nos contra-ataques.

Para o jogo, Quinteiros não contará com o meia-atacante Antonio Valencia, que cumprirá suspensão por acúmulo de cartões amarelos. Por outro lado, o centroavante Felipe Caicedo retornará após ficar fora dos duelos com Paraguai e Colômbia, e também da Copa América, por causa de lesão.

Ao lado do jogador do Espanyol, provavelmente estará na equipe titular Miller Bolaños, atacante do Grêmio. Já o meia Jefferson Orejuela, do Independiente del Valle, que atuará na próxima temporada no Fluminense, deverá começar atuando desde o primeiro minuto.



Prováveis escalações:.

Equador: Domínguez; Paredes, Achilier, Mina e Ayoví; Noboa, Orejuela, Ibarra e Montero; Bolaños e Caicedo. Técnico: Gustavo Quinteros.

Brasil: Allison; Daniel Alves, Miranda, Gil e Marcelo; Casemiro, Paulinho e Renato Augusto; Willian, Neymar e Gabriel Barbosa. Técnico: Tite

Árbitro: Enrique Cáceres (Paraguai), auxiliado pelos compatriotas Eduardo Cardozo e Milciades Saldívar.

Estádio Olímpico Atahualpa, em Quito (Equador).

Matérias Relacionadas

Esportes

Para além do videogame: futebol inspira desenvolvedores de jogos de cassino e vira tema de caça-níqueis

Geral

ACIJS lança campanha de combate à violência doméstica

Este foi o tema do bate papo ao vivo do Diário da Jaraguá desta terça-feira (6). Valério Gorges e Janici Demetrio receberam a integrante da Acijs, Caroline Elisa Obenaus Cani, e a coordenadora de conteúdo da Agência Oodles, Andressa Prates,
ACIJS lança campanha de combate à violência doméstica
Segurança

Homem é preso por vender falsa rifa em Nereu Ramos

O fato ocorreu na tarde de quarta-feira (30) na rua Calixto Domingos Borges
Homem é preso por vender falsa rifa em Nereu Ramos
Esportes

Jasc são cancelados oficialmente pela Fesporte

A decisão foi tomada em reunião, no final da tarde desta quarta-feira, 30.
Ver mais de Geral