ESPORTE

Comissão multa a Nike em R$ 54,7 mi por restringir vendas de produtos na Europa

25 Mar 2019 - 12h16

A Comissão Europeia confirmou nesta segunda-feira que aplicou uma multa de 12,5 milhões de euros (cerca de R$ 54,7 milhões) à empresa Nike. A sanção foi determinada depois de a gigante norte-americana de material esportivo ser acusada de limitar e restringir, por mais de uma década, as vendas de produtos licenciados pela marca no Espaço Econômico Europeu (EEE), área geográfica criada por instâncias do continente para permitir a livre circulação dos bens, dos serviços, das pessoas e dos capitais.

Ao anunciar a punição por meio de um comunicado, a comissão com sede em Bruxelas, na Bélgica, informou que a restrição imposta pela Nike "dizia respeito aos produtos de merchandising de alguns dos clubes e federações de futebol mais conhecidos da Europa" licenciados pela famosa companhia dos Estados Unidos.

De acordo com Margrethe Vestager, comissária desta instituição europeia politicamente independente e que representa e defende os interesses globais da União Europeia, a Nike não "impediu que muitos de seus licenciados vendessem produtos (como por exemplo, camisas de grandes times) em um país diferente, restringindo as ofertas e aumentando os preços para os consumidores".

No mesmo comunicado no qual Vestager comentou sobre este caso, a Comissão Europeia disse ter concluído que as "práticas ilegais" da empresa norte-americana vigoravam por mais de 13 anos (de 1 de julho de 2004 a 27 de outubro de 2017) e que as mesmas "dividiram o mercado único e impediram os licenciados na Europa de venderem produtos transfronteiriços, em prejuízo extremo do mercado europeu e dos consumidores".

"As práticas ilegais da Nike afetaram em graus variados os produtos licenciados que ostentavam marcas de clubes como Barcelona, Manchester United, Juventus, Inter de Milão e Roma, além de federações nacionais como a Federação Francesa de Futebol", ressaltou o comunicado divulgado nesta segunda-feira.

Em junho de 2017, a Comissão Europeia abriu uma investigação antitruste para saber como eram as práticas de licenciamento e distribuição de produtos comercializados pela Nike no mercado no continente. Por ter cooperado com durante este período de apuração, a companhia norte-americana conseguiu reduzir em 40% o valor da multa que corria o risco de tomar. E que agora teve o seu valor definido em 12,5 milhões de euros.

Segundo a investigação da Comissão Europeia, a Nike incluía cláusulas em suas regras de comercialização que proibiam explicitamente os licenciados de fornecerem produtos de merchandising a clientes, muitas vezes varejistas, que poderiam estar vendendo fora dos territórios de interesse da marca. Para completar, a empresa obrigava os licenciados a repassarem essas proibições em seus contratos e interviria para garantir que os varejistas parassem de comprar produtos de licenciados em outros territórios do EEE.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Lojas de Jaraguá ficam abertas até 17h neste sábado

Segundo Talita Beber, presidente da CDL Jaraguá do Sul, o comércio local está preparado com promoções, ações de vendas casadas e, com foco na segurança por causa da pandemia
Lojas de Jaraguá ficam abertas até 17h neste sábado
Esportes

Hercílio Luz é condenado por escalação irregular com perda de três pontos e multa de R$ 15 mil

Já eliminado, Leão do Sul perde vaga nas quartas de final do Campeonato Catarinense
Hercílio Luz é condenado por escalação irregular com perda de três pontos e multa de R$ 15 mil
Esportes

Jaraguá Futsal vence o Pato pela Copa do Brasil

Com o resultado, o Jaraguá pode até empatar o duelo de volta que se classifica à segunda fase
Jaraguá Futsal vence o Pato pela Copa do Brasil
Geral

Marcada data da licitação do Centro de Treinamento Esportivo

O projeto prevê duas quadras poliesportivas com arquibancadas, vestiários, banheiros, sala administrativa e depósito/almoxarifado
Marcada data da licitação do Centro de Treinamento Esportivo
Ver mais de Esportes