ECONOMIA

Venda de imóveis cresce 27% na cidade de São Paulo em 2018, diz Secovi-SP

20 Fev 2019 - 11h38Por Fabiana Holtz e Cristian Favaro

A venda de imóveis residenciais novos na cidade de São Paulo atingiu 29,9 mil unidades em 2018, indicando um salto de 27% em relação a 2017. O resultado também supera a média histórica de 27,6 mil unidades.

Segundo pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 20, pelo Sindicato da Habitação do Estado de São Paulo (Secovi-SP), no ano passado foram lançadas 32.762 unidades novas, indicando leve acréscimo de 4,4% frente a 2017.

O desempenho, além de superior ao registrado nos anos de 2015, 2016, também ficou acima da média histórica de 30 mil unidades.

Em 2018, 65% das unidades lançadas foram de 2 dormitórios, 62% possuíam área útil menor do que 45 m2 e 51% tinham preço total de até R$ 240 mil. As características que predominaram foram, principalmente, de imóveis econômicos enquadrados no programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV).

Em valor global vendido (VGV) foi registrado acréscimo de 11% em 2018, totalizando R$ 16,7 bilhões.

O avanço nas vendas e lançamentos superou a projeção divulgada pela instituição para 2018, que apontava para um crescimento no ano entre 10% a 17% nas vendas e de queda entre 8% e 10% nos lançamentos.

"Apesar do bom desempenho do mercado imobiliário em 2018, grande parte dos empreendimentos lançados e comercializados na cidade de São Paulo foi aprovada dentro das regras da Lei de Parcelamento, Uso e Ocupação do Solo anterior a 2014. Ainda são preocupantes as restrições da nova Lei de Zoneamento, que precisa passar por um rápido processo de calibragem em itens específicos, para que seja possível consolidar o mercado na cidade de São Paulo. Os empreendedores aguardam os ajustes necessários para voltar a lançar novos produtos", ressalva o Sindicato da Habitação em comunicado sobre o balanço anual.

Lançamentos do MCMV

Os lançamentos de imóveis econômicos, enquadrados no programa Minha Casa, Minha Vida na cidade de São Paulo em 2018 representaram 44% (14.382) das 32.762 unidades lançadas no ano. Em 2017, o porcentual foi de 37% dos 31.379 imóveis da época.

Já considerando os imóveis vendidos, a participação foi de 37% dos 29.929 comercializados em 2018, ante 27% do total em 2017. As estimativas consideram os lançamentos residenciais verticais cujo preços foram menores que R$ 240 mil e R$ 5.500 por metro quadrado.

Concentração

Ao considerar os lançamentos por distrito na cidade, a região de Pirituba teve mais destaque, com 1.872 das unidades, seguida por Raposo Tavares (1.576) e Moema (1.444).

Estoque

O estoque de imóveis novos na cidade de São Paulo ao fim de 2018, considerando os na planta, em construção e prontos, atingiu 22,327 mil unidades residenciais, de acordo com dados do Secovi-SP. O montante representa alta de 1,3% ante os 22,040 mil unidades ao fim de 2017.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Saúde

Decreto estadual mantém medidas contra a Covid-19 por mais duas semanas

Todas as atividades deverão observar os protocolos e regramentos sanitários específicos estabelecidos pela Secretaria de Estado da Saúde
 Decreto estadual mantém medidas contra a Covid-19 por mais duas semanas
Geral

Jaraguá do Sul é destaque no Dia Mundial da Reciclagem

Dados de uma pesquisa referente ao ano de 2020, revelaram que 91% da população entrevistada em nosso município pratica a reciclagem em suas residências.
Jaraguá do Sul é destaque no Dia Mundial da Reciclagem
Economia

Senado aprova suspensão no aumento de preço de medicamentos em 2021

Texto determina a reversão de reajustes já aplicados neste ano
Senado aprova suspensão no aumento de preço de medicamentos em 2021
Economia

Programa de redução de salário preserva 1,5 milhão de empregos

Empresas de serviço e de comércio têm usado mais programa do governo
Programa de redução de salário preserva 1,5 milhão de empregos
Ver mais de Economia