Dia internacional das Mulheres
ECONOMIA

Startup cria serviço de escolta sob demanda

28 Fev 2019 - 09h10Por Giovanna Wolf

A sensação de insegurança que muitos paulistanos dizem ter motivou a criação de uma nova startup. O empresário Fernando Braga, 38 anos, fundou a Anjo55, companhia que oferece um serviço de escolta para carros sob demanda via aplicativo. Quando o usuário estiver se deslocando de carro à noite, ele pode solicitar, pelo app, um segurança não armado que acompanhará seu percurso em uma moto, até o fim do trajeto.

Disponível para iPhone e smartphones Android, o serviço já captou 1,3 mil clientes e tem sido chamado de "Uber da escolta": além de a solicitação ser feita por um aplicativo, o pagamento é realizado por cartão de crédito e a cobrança é determinada pelo tempo de uso - o valor é de R$ 2,70 por minuto.

Ao contrário do Uber, que capta motoristas comuns, a Anjo55 faz uma seleção de pessoas especializadas em segurança. Os profissionais que fazem a escolta são funcionários da empresa de segurança Gocil - segundo Braga, a parceira fica com uma fatia da receita do valor pago pelos usuários.

"Vivo a insegurança de São Paulo desde que nasci, passando no sinal vermelho à noite por causa do medo", contou Braga, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo. "Quero resolver um problema que afeta a qualidade de vida das pessoas. Há pais que não dormem esperando os filhos chegarem de festas à noite."

Por enquanto, a Anjo55 - referência ao código internacional para se fazer ligações para o Brasil - só funciona à noite, das 18h às 4h. A atuação também está limitada a alguns bairros das zonas sul e oeste da capital, como Brooklin, Moema, Jardins, Morumbi, Itaim Bibi e Alto de Pinheiros.

Todos os trajetos são monitorados por uma central de segurança, que tem acesso à localização dos celulares do segurança e do usuário que ele acompanha. Assim, é possível saber se um veículo está realmente próximo ao outro. A escolta pode ser cancelada a qualquer momento - desistências e outras informações são enviadas aos seguranças por avisos da central, com auxílio de fones de ouvido.

Confiança

Parte dos problemas que o Uber e outros apps de transporte tiveram no passado envolviam justamente a desconfiança de usuários de entrar no carro de um desconhecido. Ao fundar a Anjo55, Braga acredita ter resolvido esse problema ao fechar a parceria com a Gocil.

Além de serem registrados, os seguranças da empresa têm treinamento próprio à função, passam por seleção e têm certificados emitidos pela Polícia Federal. Segundo Braga, os serviços da Anjo55 podem ser utilizados até mesmo para a escolta dos usuários em viagens de Uber. "Somos um serviço complementar aos apps de transporte comum, com a meta de reduzir risco de entrar no carro de um estranho", afirma o presidente da Anjo55.

Sem contar a rede de apoio às operações oferecidas pela Gocil, a Anjo55 tem hoje 8 pessoas em sua equipe. Desde sua fundação, no ano passado, a empresa já levantou R$ 800 mil em aportes. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Banco do Brasil oferece prova de vida do INSS por aplicativo

Ferramenta diminui comparecimento às agências
Banco do Brasil oferece prova de vida do INSS por aplicativo
Geral

Contribuinte pode destinar parte do IR para projetos sociais de Guaramirim

Todas as pessoas físicas podem fazer doações de recursos financeiros aos Fundos Municipais
Contribuinte pode destinar parte do IR para projetos sociais de Guaramirim
Economia

Aumento da gasolina também causa impacto no preço do etanol

Álcool acumula aumento de 21% desde janeiro
Aumento da gasolina também causa impacto no preço do etanol
Economia

Indústria brasileira cresce 0,4% de dezembro para janeiro

Setor teve expansão de 0,8% na média móvel trimestral
Indústria brasileira cresce 0,4% de dezembro para janeiro
Ver mais de Economia