ECONOMIA

Reunião de Bolsonaro, Onyx e Guedes termina após mais de 2 horas

25 Mar 2019 - 13h04Por Julia Lindner

O presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, ficaram reunidos por mais de duas horas com os ministros da Economia, Paulo Guedes, da Secretaria de Governo, Alberto Santos Cruz, e do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno.

O encontro terminou sem declarações à imprensa e a agenda de Bolsonaro e Onyx é intensa nesta segunda-feira para tratar da reforma da Previdência com ministros e lideranças no Congresso, uma tentativa de rearranjar a casa após uma série de atritos entre o governo e parlamentares ter se intensificado no final de semana.

Bolsonaro tem outras duas reuniões agendadas com Guedes ainda nesta segunda, uma delas com a participação de Onyx. Além disso, o ministro da Casa Civil terá uma conversa com todos os líderes do governo no Congresso no final da tarde, às 17 horas.

Segundo a agenda de Onyx, está prevista a presença do líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), da líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP), e do líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO).

No domingo, Vitor Hugo esteve reunido com o presidente Jair Bolsonaro no Palácio da Alvorada, uma das residências oficiais da Presidência. Após o encontro, informou a bancada do PSL, pelo Whatsapp, que o presidente "está certo e também convicto de suas atitudes" e criticou a "velha política".

No fim do dia, depois do teor das mensagens ser divulgado pela imprensa, Vitor Hugo voltou a publicar no grupo da bancada. Desta vez em tom mais apaziguador, com referência à importância do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) para a aprovação da reforma.

"O apoio do Maia é importante para a aprovação da Nova Previdência e também do pacote de lei anticrime", afirmou o líder.

Não bastasse a confusão entre o presidente Jair Bolsonaro e Rodrigo Maia, que trocaram farpas nos últimos dias, a líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann, se indispôs no final de semana com a bancada do PPS, que é favorável à proposta de reforma do governo. Ela acabou tendo que se desculpar com o líder do partido na Câmara, Daniel Coelho (PE), por ironizar a mudança de nome da sigla, para Cidadania. Coelho reagiu com críticas ao governo e se recusou a apagar as publicações feitas em redes sociais, nas quais disse que o governo "erra muito".

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Senado aprova suspensão no aumento de preço de medicamentos em 2021

Texto determina a reversão de reajustes já aplicados neste ano
Senado aprova suspensão no aumento de preço de medicamentos em 2021
Economia

Programa de redução de salário preserva 1,5 milhão de empregos

Empresas de serviço e de comércio têm usado mais programa do governo
Programa de redução de salário preserva 1,5 milhão de empregos
Economia

Petrobras obtém lucro de mais de R$ 1 bilhão no primeiro trimestre

Empresa aumentou produção de petróleo e gás natural em 3%
Petrobras obtém lucro de mais de R$ 1 bilhão no primeiro trimestre
Saúde

Guaramirim fará vacinação da covid nesta sexta-feira em idosos acima de 60 anos

Serão atendidos os idosos pré-cadastrados do número 3511 até o 3751
Guaramirim fará vacinação da covid nesta sexta-feira em idosos acima de 60 anos
Ver mais de Economia