ECONOMIA

PPSA passa a analisar contratos de partilha de produção em tempo real

22 Mar 2019 - 13h44Por Denise Luna

A Pré-Sal Petróleo S.A.(PPSA) passará a analisar todos os contratos de partilha de produção de petróleo em tempo real a partir da próxima segunda-feira, reduzindo assim o tempo de análise, que levava em média 15 dias apenas para indicar se haviam não conformidades a serem corrigidas. A partir de agora, o processo ficará mais ágil, segundo o presidente em exercício da empresa, Hercules Tadeu Ferreira da Silva, marcando o início da era digital na PPSA.

"A partir de agora, quando o operador enviar a planilha online, o sistema automaticamente fará a validação e, se houver alguma linha de custo que não esteja 100%, em segundos será disponibilizada uma planilha para o operador identificando o erro para que o mesmo seja reparado. Isso vai trazer um ganho de tempo enorme na operação, além de aumentar a confiabilidade do processo", explicou o executivo em nota.

As cinco operadoras de campos submetidos aos contratos de partilha - Petrobras, Shell, Equinor, ExxonMobil e BP - participaram na quinta-feira, 21, de treinamento para se familiarizar com o sistema, explicou a PPSA, informando que a partir da próxima semana, os dados do Contrato de Partilha de Produção de Libra já passarão a ser recebidos pelo Sistema de Gestão de Gastos de Partilha de Produção (SGPP).

"Posteriormente, a mesma prática será adotada para os demais contratos. Cada operador terá até o dia 25 de cada mês para enviar as remessas de custos pelo SGPP", disse a PPSA.

O SGPP conta com dez módulos, que atenderão a todas as frentes de atuação da PPSA, incluindo a comercialização do petróleo e gás da União e a gestão dos Acordos de Individualização da Produção. Atualmente estão em vigor 14 contratos de partilha de produção.

O sistema estará totalmente operacional até o segundo semestre deste ano. Na primeira fase, entrarão em operação quatro módulos: Reconhecimento de Custos, Recuperação de Custos, Monitoramento da Produção e Cálculo do Excedente em Óleo.

"No futuro, vamos poder comparar todas as linhas de custos dos contratos de partilha de produção, o que nos ajudará a fazer uma gestão cada vez mais eficiente dos contratos, em busca de redução dos custos e aumento do óleo lucro, de forma a maximizar os ganhos para a União e para todas as operadoras/consórcios", explicou Ferreira da Silva.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Caixa sorteia R$ 30 milhões da Dupla-Sena da Páscoa neste sábado

Apostas podem ser feitas até as 19h
Caixa sorteia R$ 30 milhões da Dupla-Sena da Páscoa neste sábado
Economia

WEG anuncia novos investimentos em Minas Gerais

Com uma nova fábrica de Eletrocentros em Betim, companhia pretende fortalecer sua posição em um dos mais importantes mercados de equipamentos elétricos industriais e para geração de energia do país
WEG anuncia novos investimentos em Minas Gerais
Economia

Petrobras aumenta preços do diesel e da gasolina nas refinarias

Litro do diesel passará a custar R$ 2,76, e o da gasolina, R$ 2,64
Petrobras aumenta preços do diesel e da gasolina nas refinarias
Economia

Seifert Óptica e Joalheria completa 35 anos em Jaraguá do Sul

Para falar um pouco sobre a trajetória da empresa, Guido e Gabriel Seifert participaram ao vivo do Diário da Jaraguá desta sexta-feira (16)

Seifert Óptica e Joalheria completa 35 anos em Jaraguá do Sul
Ver mais de Economia