maio amarelo
ECONOMIA

Otimismo externo atinge Ibovespa, mas incertezas políticas limitam ganhos

22 Fev 2019 - 12h41Por Maria Regina Silva

O otimismo internacional permite o segundo dia consecutivo de alta do Ibovespa, em meio a uma agenda doméstica esvaziada e sem novidades no âmbito da reforma da Previdência. Contudo, não está descartada um desempenho instável do o principal índice da B3, como ocorrera na véspera, já que persistem as dúvidas sobre a tramitação da reforma previdenciária.

"O clima no exterior está mais positivo. Por aqui, não tem muita notícia. A não ser que saia algo, mas hoje o clima mais positivo lá fora tende a prevalecer, mas sem muita empolgação", diz um operador de renda variável. Ontem, o Ibovespa fechou com valorização de 0,40%, aos 96.932,27 pontos. Às 10h48, subia 0,13%, aos 97.057,13 pontos.

A despeito do quadro externo ainda gerar cautela, a expectativa com avanço das negociações entre China e Estados Unidos indica abertura em alta das bolsas norte-americanas e também ampara as bolsas europeias. Neste cenário, as commodities também avançam lá fora, o que pode dar suporte para as blue chips do Ibovespa, Vale e Petrobras.

O possível acordo entre os dois países continua impulsionando as bolsas, com as asiáticas fechando o dia majoritariamente em alta. "No mesmo sentido, a despeito da recente sequência de indicadores fracos dos EUA, os índices futuros norte-americanos operam no campo positivo, no que são acompanhados pelos pregões europeus, que registram ganhos, refletindo também o aumento da probabilidade de postergação do prazo de saída do Reino Unido da União Europeia", observa em nota o Bradesco.

Os ganhos dos ativos externos têm respaldo da informação de que o presidente dos EUA, Donald Trump, deve se reunir com o vice-premiê chinês, Liu He, que está em Washington para negociações comerciais.

Aqui no Brasil, ainda pairam incertezas relacionadas à reforma previdenciária, como se a economia estimada de R$ 1,1 trilhão será alcançada, se o governo conseguirá os votos necessários para aprová-la, se o texto sofrerá alterações importantes e se o projeto será aprovado em tempo considerado hábil pelo mercado.

Enquanto isso, observa o operador, o assunto deve continuar gerando debates e volatilidade no Ibovespa. "Ainda vão enviar a proposta à CCJ Comissão de Constituição e Justiça, provavelmente tem o descontentamento de juízes que têm a caneta na mão. Isso pode ser um grande entrave", diz.

Ontem, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), determinou o envio da proposta de emenda à Constituição (PEC) da reforma da Previdência à CCCJ da Casa.

Entretanto, o tema já tem provocado ações da oposição, trazendo alertas sobre dificuldade do governo em avançar no assunto. Em entrevista ao Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), o ex-secretário de Fazenda do Ceará, o deputado Mauro Benevides Filho (PDT-CE) afirmou que há um movimento na Câmara dos Deputados para segurar a tramitação da reforma da Previdência até o governo enviar ao Congresso o projeto que altera as regras de aposentadoria dos militares.

Ainda na seara política, há novas informações envolvendo o filho do presidente Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro. Nesta manhã, o site da revista IstoÉ informa que a irmã de milicianos assinava cheques em nome de Flávio Bolsonaro, filho do presidente da República, Jair Bolsonaro. A reportagem obteve, como provas documentais, dois cheques: um de R$ 3,5 mil e outro no valor de R$ 5 mil.

Matérias Relacionadas

Economia

Responsável por 3,7% do PIB, setor de defesa é oportunidade para indústria de SC

Responsável por 3,7% do PIB, setor de defesa é oportunidade para indústria de SC
Geral

Senado aprova suspensão da dívida do RS com a União por três anos

Estado poderá direcionar R$ 23 bilhões para reconstrução
Senado aprova suspensão da dívida do RS com a União por três anos
Política

Governo indica Magda Chambriard para presidência da Petrobras

Ela substituirá Jean Paul Prates que pediu saída antecipada
Governo indica Magda Chambriard para presidência da Petrobras
Geral

Cresol promove Semana Nacional de Educação Financeira na região

Tema central será a Proteção Financeira, com foco em formas de o consumidor se prevenir contra golpes e fraudes financeiras.
Cresol promove Semana Nacional de Educação Financeira na região
Ver mais de Economia