ECONOMIA

Juros futuros oscilam perto da estabilidade, com liquidez fraca e à espera da CCJ

22 Abr 2019 - 11h06Por Silvana Rocha

Os juros futuros oscilam perto da estabilidade nesta segunda-feira, 22, com viés de baixa, acompanhando o sinal do dólar no mercado à vista, em meio a uma liquidez ainda reduzida. Investidores realizam ganhos no mercado de câmbio, após a moeda americana à vista ter acumulado alta de 1,07% na semana passada com as dificuldades de tramitação da reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. A possibilidade de votação da PEC da Previdência na CCJ nesta terça-feira, 23, deixa o investidor em compasso de espera.

Nesta segunda, o ministro da Economia, Paulo Guedes, reúne-se com o presidente Jair Bolsonaro e com o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. Em entrevista à rádio Eldorado pela manhã, o líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (PSL-GO), disse que um dos maiores problemas é a discussão da reforma dos militares. Para ele, o PSL tem feito sua parte, mas não tem culpa se Onyx (Lorenzoni, ministro da Casa Civil) não criou uma base. O parlamentar disse também que "a reforma é a que o Rodrigo Maia quer e não a que o governo quer".

Profissionais de renda fixa devem acompanhar, mais tarde, a reunião de representantes da Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA) com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, para tratar sobre aumento de preço e a tabela de fretes.

No sábado, 20, o ministro Paulo Guedes reafirmou que a Petrobras é livre para definir os preços, após a divulgação de um áudio em que Lorenzoni aparece falando que o governo deu uma "trava" na Petrobras. De acordo com a entrevista, a equipe econômica estaria considerando aumentar a periodicidade de reajuste do diesel de 15 dias para no mínimo 30 dias.

Às 9h45 desta segunda, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2021 indicava 7,02%, de 7,03% no ajuste de quinta-feira (18), último dia útil antes do feriado de Páscoa. O DI para janeiro de 2023 estava a 8,21%, igual ao ajuste anterior. E o DI para janeiro de 2025 apontava 8,76%, de 8,77% no ajuste de quinta-feira. No câmbio, o dólar à vista caía 0,17% neste mesmo horário, aos R$ 3,9234. O dólar futuro para maio subia 0,14%, aos R$ 3,9260.

Na Pesquisa Focus, do Banco Central, os economistas do mercado financeiro projetam manutenção da Selic (a taxa básica) no atual patamar, de 6,50% ao ano, pelo menos até junho de 2020, quando a taxa subiria para 6,75% ao ano. Até a semana passada, a elevação era esperada para maio de 2020. Conforme o Sistema de Expectativas de Mercado do relatório Focus, divulgado nesta segunda, a projeção do mercado é a de que a Selic suba ainda para 7,00% em julho do próximo ano.

Os analistas do mercado financeiro reduziram a expectativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) em 2019, de 1,95% para 1,71%, ante a projeção de crescimento de 2,00% há quatro semanas. Para 2020, a previsão de alta do PIB caiu de 2,58% para 2,50%. Quatro semanas atrás, estava em 2,78%.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Geral

Número de acessos móveis no Brasil cresce e fecha 2020 com 234 milhões

Número é maior que população porque muitos têm mais de um chip
Número de acessos móveis no Brasil cresce e fecha 2020 com 234 milhões
Economia

Caixa paga seguro-desemprego em conta poupança social digital

Benefício começa a ser pago hoje
Caixa paga seguro-desemprego em conta poupança social digital
Geral

Empresa jaraguaense inova lançando acrílico antiviral

Parecido com o acrílico convencional, o Bold NanoPower mantém alto grau de transparência e pode passar pelos mesmos processos de beneficiamento, como corte, dobra, usinagem e moldagem, sem perder o poder virucida
Empresa jaraguaense inova lançando acrílico antiviral
Economia

Dólar fecha no menor nível em um mês após acordo sobre Orçamento

Bolsa de Valores tem pequena queda em dia de ajustes
Ver mais de Economia