ECONOMIA

Eduardo Bolsonaro vê 'independência entre os poderes' em votação de PEC

27 Mar 2019 - 14h34Por Gregory Prudenciano

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), recorreu ao Twitter para reafirmar o discurso de que a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do Orçamento ocorrida na noite de terça-feira, 26, não significou uma derrota do governo, mas foi na verdade uma prova de "relação harmônica entre os poderes".

"Nunca foi pauta do governo Bolsonaro fazer o Legislativo de refém através de emendas orçamentárias", escreveu Eduardo, lembrando que "quando deputado, Jair Bolsonaro apoiou a PEC do Orçamento Impositivo" e que, portanto, houve uma mostra de manutenção da coerência. "Vitória do Legislativo e da independência entre os poderes", argumentou o deputado.

Além da publicação, Eduardo também veiculou um vídeo com sua fala durante a votação da PEC. No trecho, que foi transmitido ao vivo pela TV Câmara, o deputado parabenizou Rodrigo Maia (DEM-RJ) pela presidência da Casa e disse que o PSL iria votar favorável à PEC.

De fato, somente seis dos 54 deputados do partido do presidente votaram contra a proposta, aprovada em duas votações com mais de 440 votos, uma ampla maioria.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Indústria catarinense cresce 36,5% em março, maior alta do país

Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal (PIM), divulgada na terça-feira (11).
Indústria catarinense cresce 36,5% em março, maior alta do país
Economia

Associado Sicredi Norte SC recebe R$ 50 mil em sorteio do seguro de vida

Entrega simbólica do prêmio ocorreu na Agência Centro em Joinville.
Economia

Governo do Estado realiza reuniões para tratar novo auxílio emergencial

O objetivo foi debater como o auxílio será pago, além de outros trâmites administrativos.
Governo do Estado realiza reuniões para tratar novo auxílio emergencial
Política

Governador vai à Alesc pedir fim do veto em projeto que destina recursos para rodovias federais

Durante reunião com os deputados, o chefe do Executivo elencou os motivos para barrar o veto realizado durante o governo interino.
Governador vai à Alesc pedir fim do veto em projeto que destina recursos para rodovias federais
Ver mais de Economia