Dia internacional das Mulheres
ECONOMIA

Dólar supera os R$ 3,90 com cena política e exterior conduzido por cautela

27 Mar 2019 - 10h54Por Karla Spotorno

O dólar abriu esta quarta-feira, 27, em forte alta, numa reação tanto à cena política doméstica quanto à cautela no exterior. Lá fora, a moeda americana avança perante todas as principais moedas emergentes, e o investidor busca ativos considerados mais seguros, como o iene e as T-Notes americanas.

Por aqui, os agentes econômicos assimilam a aprovação, na noite desta terça-feira, 26, na Câmara dos Deputados, de um limite ainda maior para os gastos discricionários do Poder Executivo. A notícia pesa por contradizer o que defende o ministro da Economia, Paulo Guedes, e também pelas circunstâncias em que foi aprovada. Teve o aval de 440 deputados (PSL, inclusive), que em menos de duas horas propuseram a votação e aprovaram a Proposta de Emenda Constitucional (PEC). Agora, os deputados querem votar uma proposta que limita a edição de medidas provisórias pelo presidente.

O revés de ontem à noite remete à reflexão sobre o tamanho do eventual exagero de otimismo que parlamentares e agentes econômicos tiveram, no início do ano, ao acreditar na aprovação da PEC da Previdência pelos deputados até abril.

Também impele à avaliação sobre a habilidade em lidar com os congressistas do presidente Jair Bolsonaro, que foi deputado federal por sete mandatos. Há quem já questione a afirmação do ministro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, em 4 de fevereiro: "Bolsonaro esteve aqui no Legislativo por 28 anos; conhece como poucos o Congresso".

No mercado de câmbio, os agentes também assimilam o anúncio do Banco Central do fim da tarde desta terça de que realizará leilão de linha de até US$ 3 bilhões que vencerão na virada do mês. Segundo o operador da H.Commcor Cleber Alessie Machado Neto, a rolagem era esperada no mercado, mas não de forma unânime.

Na agenda do dia, a atenção seguirá em Brasília. Onyx encontra-se com líderes do Senado, para onde foi a PEC que corta o poder de decisão dos gastos pelo Executivo. O ministro da Economia, Paulo Guedes, também irá ao Senado, depois de desmarcar em cima da hora a audiência de terça na CCJ da Câmara, onde a PEC da Previdência será avaliada em 17 de abril.

No exterior, a queda dos juros dos Treasuries e do Bund alemão, que ajuda a derrubar as bolsas europeias e os índices futuros dos mercados acionários de Nova York, retroalimenta o apetite por ativos considerados mais seguros. A cautela conduz os negócios desde cedo e foi confirmada com a realização de leilão de Bunds (títulos alemães) de dez anos com yield negativo. É a primeira vez que isso acontece desde outubro de 2016.

No início da manhã, a FGV divulgou que a confiança dos empresários do setor da construção caiu 2,5 pontos em março, a maior queda desde junho de 2018. Mesmo movimento teve a confiança do consumidor, que recuou 5,1 pontos em março ante fevereiro, na série com ajuste sazonal, para o menor nível desde outubro de 2018. É a segunda queda seguida, perdendo 5,6 pontos, após quatro meses consecutivos de avanço.

Nesse contexto interno e externo, o dólar à vista abriu em alta firme e acima dos R$ 3,90. Na máxima, marcou R$ 3,9274. Na mínima, chegou aos R$ 3,9084 em alta de 1,06% às 9h20. Perto desse horário, o Dollar Index (DXY) subia 0,18% aos 96,906 pontos.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Banco do Brasil oferece prova de vida do INSS por aplicativo

Ferramenta diminui comparecimento às agências
Banco do Brasil oferece prova de vida do INSS por aplicativo
Geral

Contribuinte pode destinar parte do IR para projetos sociais de Guaramirim

Todas as pessoas físicas podem fazer doações de recursos financeiros aos Fundos Municipais
Contribuinte pode destinar parte do IR para projetos sociais de Guaramirim
Economia

Aumento da gasolina também causa impacto no preço do etanol

Álcool acumula aumento de 21% desde janeiro
Aumento da gasolina também causa impacto no preço do etanol
Economia

Indústria brasileira cresce 0,4% de dezembro para janeiro

Setor teve expansão de 0,8% na média móvel trimestral
Indústria brasileira cresce 0,4% de dezembro para janeiro
Ver mais de Economia