Dia internacional das Mulheres
ECONOMIA

Bolsonaro diz contar com patriotismo do Parlamento para discutir Previdência

26 Fev 2019 - 15h52Por Anne Warth, enviada especial

O presidente Jair Bolsonaro disse contar com o "patriotismo" de deputados e senadores nas discussões para mudar a proposta de reforma da Previdência, enviada na semana passada pelo governo ao Congresso.

"Não tenho a menor dúvida de que o Parlamento fará as correções que têm que ser feitas, porque, afinal de contas, nós não somos perfeitos e essa proposta tem que ser aperfeiçoada", afirmou, após participar da cerimônia de posse da nova diretoria de Itaipu.

"Nós contamos com o patriotismo e o entendimento do Parlamento para que nós possamos de fato ter uma reforma da Previdência, porque, caso contrário, economicamente, o Brasil é um País fadado ao insucesso", acrescentou.

Bolsonaro não comentou o fato de que ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, entrou na Justiça com uma liminar, solicitando a retirada de reportagens da Folha de S.Paulo sobre o esquema de candidaturas-laranja do PSL em Minas Gerais. O pedido foi negado. "Peço por favor, estamos tratando de uma questão de extrema importância para o País. Outra pergunta", disse.

Bolsonaro também não comentou a situação da Venezuela e os conflitos na fronteira com Roraima.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Valor médio de auxílio emergencial será de R$ 250, diz Guedes

Expectativa é que benefício comece a ser pago ainda neste mês
Valor médio de auxílio emergencial será de R$ 250, diz Guedes
Economia

Petrobras aumenta preços da gasolina e do diesel nas refinarias

Sexto aumento da gasolina do ano é da ordem de 9,2% para R$ 2,84
Petrobras aumenta preços da gasolina e do diesel nas refinarias
Política

Governo indica seis nomes para Conselho da Petrobras

Indicados serão apresentados à Assembleia Geral Extraordinária
Governo indica seis nomes para Conselho da Petrobras
Saúde

Supremo confirma vigência de medidas sanitárias contra a covid-19

Ministros mantiveram decisão de Lewandowski, de dezembro
Supremo confirma vigência de medidas sanitárias contra a covid-19
Ver mais de Economia