Dia internacional das Mulheres
ECONOMIA

Bolsas de NY fecham em alta com otimismo comercial

01 Mar 2019 - 19h49Por Monique Heemann

As bolsas de Nova York avançaram no pregão desta sexta-feira, 1, com destaque para o S&P 500, que fechou acima da marca dos 2,8 mil pontos pela primeira vez em 16 semanas. Investidores foram às compras após relatos de que está em preparação um encontro entre o presidente americano, Donald Trump, e o chinês, Xi Jinping, durante o qual poderia ser assinado um acordo bilateral de 150 páginas.

O Dow Jones fechou em alta de 0,43%, aos 26.026,32 pontos, com ganho semanal de 0,37%, enquanto o S&P 500 avançou 0,69%, a 2.803,69 pontos, e alta acumulada de 0,50% na semana. O Nasdaq, por sua vez, subiu 0,83%, a 7.595,35 pontos, e avançou 0,78% na semana.

O apetite por risco ganhou força entre os mercados após relatos de que Trump e Xi poderiam ter uma reunião em alguns semanas, já com um acordo bilateral de 150 páginas pronto para ser assinado. Ações do setor industrial, como Boeing (+0,15%), avançaram em meio à notícia, apesar dos comentários do secretário de Comércio americano, Wilbur Ross, a respeito do gigante asiático.

Segundo Ross, ainda há questões complexas nas tratativas, como reformas estruturais e mecanismos para a resolução de disputas, inclusive com a possibilidade de que os EUA possam adotar tarifas unilaterais, em caso de descumprimento. Na opinião do secretário dos EUA, questões relacionadas especificamente a comércio, como a elevação das compras de soja de Washington por Pequim, não envolvem dificuldade.

Os mercados acionários chegaram a reduzir os ganhos após a divulgação da queda no índice de atividade industrial dos EUA medido pelo Instituto para a Gestão da Oferta (ISM, na sigla em inglês). Para o economista para EUA do Credit Suisse, Xiao Cui, no entanto, a leitura do indicador "sugere que o setor continua a se expandir, mas a um ritmo mais lento que 2018", o que ainda fará os EUA "provavelmente superarem o resto do mundo" no desempenho neste ano, embora não estejam imunes à fraqueza global.

Para o presidente da distrital de Atlanta do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Raphael Bostic, inclusive, ainda há espaço para uma elevação de juros no país. Ele afirmou ver a taxa neutra em torno de 3% e se disse "confortável em ser paciente" até chegar a esse nível, além de destacar que não "entraria em pânico" se a inflação acelerasse "levemente" acima da meta do banco central, de 2%, o que espera que aconteça.

O setor financeiro, por sua vez, mostrou alta consistente no pregão desta sexta-feira. O papel do Goldman Sachs subiu 0,76%, enquanto o do Morgan Stanley avançou 1,24% e o Bank of America ganhou 0,79%.

Premix Concreto

Matérias Relacionadas

Economia

Banco do Brasil oferece prova de vida do INSS por aplicativo

Ferramenta diminui comparecimento às agências
Banco do Brasil oferece prova de vida do INSS por aplicativo
Geral

Contribuinte pode destinar parte do IR para projetos sociais de Guaramirim

Todas as pessoas físicas podem fazer doações de recursos financeiros aos Fundos Municipais
Contribuinte pode destinar parte do IR para projetos sociais de Guaramirim
Economia

Aumento da gasolina também causa impacto no preço do etanol

Álcool acumula aumento de 21% desde janeiro
Aumento da gasolina também causa impacto no preço do etanol
Economia

Indústria brasileira cresce 0,4% de dezembro para janeiro

Setor teve expansão de 0,8% na média móvel trimestral
Indústria brasileira cresce 0,4% de dezembro para janeiro
Ver mais de Economia