ECONOMIA

Bolsas da Europa fecham em queda com negociações EUA-China e Brexit no radar

17 Mai 2019 - 18h24Por Eduardo Gayer

Os mercados acionários europeus fecharam em queda nesta sexta-feira, 17, com os investidores de olho no aprofundamento das tensões comerciais entre Estados Unidos e China e nos desdobramentos da crise política envolvendo o Brexit. O índice Stoxx 600 encerrou o dia em baixa de 0,36%, chegando aos 381,51 pontos.

Os mercados europeus responderam com cautela à elevação do tom de voz da nação asiática, que, por meio do jornal estatal, chamou os americanos de "arrogantes" e responsáveis por "sérios revezes" nas negociações bilaterais. A reação vem após a decisão do governo dos EUA de limitar as operações de empresas chinesas no país.

A decisão da Casa Branca de adiar por 180 dias uma decisão final sobre eventuais tarifas para a importação de automóveis - o que impactaria as montadoras do continente - não foi suficiente para levar os mercados a campo positivo.

Em Frankfurt, o índice DAX, apresentou a maior queda entre os principais mercados acionários europeus, fechando com recuo de 0,58%, aos 12.238,94 pontos. As ações da BMW despencaram 5,06%, depois de a companhia anunciar um recall de mais de 106 mil veículos, devido a um problema de segurança em um dos seus modelos. Os papéis da Daimler e da Volkswagen também operaram no vermelho, fechando em baixa de 1,19% e 0,65%, respectivamente.

Em Paris, as ações da Renault baixaram 0,60% e contribuíram para a retração de 0,18% do índice CAC-40, que fechou aos 5.438,23 pontos.

No Reino Unido, a possibilidade de um Brexit sem acordo diante das dificuldades de consenso continuou pesando no humor do mercado. O líder do Partido Trabalhista, de oposição, Jeremy Corbyn, afirmou que é preciso haver uma pausa nas conversas com o governo em relação ao Brexit, dizendo que as duas partes foram o mais longe possível nesse diálogo.

Os papéis do setor bancário foram pressionados pela multa de 1,07 bilhão de euros aplicada pela Comissão Europeia a cinco bancos pela participação em dois episódios de cartel no mercado de câmbio à vista. As ações do Lloyds Banking caíram 1,90%, enquanto as do Royal Bank of Scotland cederam 1,85% e as do Barclays, 1,21%. O índice FTSE 100, da bolsa de Londres, recuou 0,07%, aos 7348,62 pontos.

O índice PSI20, da bolsa de Lisboa, fechou em baixa de 0,21%, aos 5.118,04 pontos e o índice Ibex 35, da bolsa de Madri, cedeu 0,26%, encerrando o dia aos 9.280,10 pontos.

Matérias Relacionadas

Economia

Indústria de alimentos e bebidas faturou R$ 699,9 bi em 2019

A quantia representa 9,7% do Produto Interno Bruto
Indústria de alimentos e bebidas faturou R$ 699,9 bi em 2019
Economia

Consumo das Famílias ficou em 89,4 pontos em fevereiro

Este dado significa alta de 6,4 pontos em relação ao mês anterior
Economia

Bancos terão que fazer transferências em 10 segundos

Atualmente, o Pix está em fase de testes
Bancos terão que fazer transferências em 10 segundos
Economia

Contas externas têm déficit de US$ 11,8 bi em janeiro

É o maior nível para o mês desde 2015, segundo o Banco Central
Contas externas têm déficit de US$ 11,8 bi em janeiro
Ver mais de Economia