Unimed

Vinhos brancos: aprecie sem moderação!

Assim como acontece no universo dos vinhos tintos, os brancos também possuem um leque imenso de possibilidades, sabores e experiências

30 Ago 2019 - 07h00Por Kelly Erdmann

Durante o inverno, é comum preferir vinhos tintos, mais encorpados e complexos. Afinal, o clima frio combina com a bebida, que aquece o corpo e dá aconchego para a alma, harmonizando perfeitamente também com os pratos substanciosos que deixam a temporada deliciosa para todos os sentidos. 

Mas, conforme os dias vão trazendo temperaturas amenas, abandonando essa necessidade extra de calor, são os vinhos brancos que ganham um importante espaço. Mais leves e frutados, eles trazem às nossas taças e paladares o frescor ideal para curtir a primavera e o verão. 

Assim como acontece no universo dos vinhos tintos, os brancos também possuem um leque imenso de possibilidades, sabores e experiências. Então, para apreciar a bebida como ela merece, vale conhecer as principais uvas e, dessa forma, escolher aquelas que melhor se adaptam às circunstâncias e às suas preferências. 

Por isso, hoje, a pauta é exatamente essa. Separei algumas informações essenciais a respeito das castas mais comuns para você aproveitar a temporada viajando pelo mundo incrível dos vinhos brancos. 

Chardonnay

É a uva branca mais conhecida e plantada em todo o mundo e, assim, tem uma infinidade de rótulos à disposição de seus fãs. Versátil, ela costuma apresentar características diferentes conforme o terroir de onde ocorre o cultivo. Os vinhos, geralmente, não secos e frutados, com aromas cítricos ou de frutas tropicais. 

Sauvignon Blanc

Ácida, com aromas herbáceos e de frutas cítricas, a Sauvignon Blanc é originária da França. Bastante aromática e refrescante, tem traços fortes e produz vinhos que harmonizam superbem com queijos, peixes e frutos do mar, massas com molhos leves e saladas de folhas. 

Riesling

Típica da Alemanha, a uva Riesling produz vinhos com notas florais e minerais. Curinga, ela é bastante usada em harmonizações por apresentar boa qualidade, com aromas elegantes e de alta acidez, bem como sabores refrescantes e acompanhados de níveis alcoólicos relativamente baixos.

Pinot Grigio

Geralmente, a Pinot Grigio (ou Pinot Gris) traz vinhos frutados e mais delicados em comparação com a famosa Chardonnay. É levemente rosada na casca, ao contrário das demais uvas brancas. 

Moscato

Bastante aromática e frutada, a Moscato (ou Muscat) é uma uva de origem italiana. Ela produz vinhos leves e com boa acidez. 

Torrontés

Comum entre os vinhos argentinos, essa variedade dá origem a vinhos aromáticos, intensos e com acidez refrescante. Por tudo isso, o ideal é consumi-los ainda jovens.

Gewurztraminer

Fáceis de beber, os vinhos produzidos a partir da uva Gewurztraminer têm um sabor peculiar e delicioso. Entre os aromas associados a ela estão a lichia e as pétalas de rosas. Entretanto, também dá para perceber toques de canela, gengibre, damasco e abacaxi.