Atividade física. Por que você ainda não começou?

Quem já tentou mudar um hábito, ou então é fã das famosas fórmulas de fim de ano, sabe que mudar de uma só vez raramente traz resultados duradouros

29 Jul 2019 - 07h00Por Cristiane Molon

A indicação de que praticar exercício físico faz bem à saúde ouvimos a todo momento. Mas, por que você ainda não começou apesar de saber de todos os benefícios? Eles são muitos:

Mas, para adquirir todos esses benefícios, devemos ter força de vontade, dedicação e paciência, principalmente, no início da prática. Porém, o mais importante é adquirir o hábito paulatinamente. A cultura ocidental tende a valorizar mudanças radicais e fórmulas revolucionárias. No entanto, mudanças repentinas geram grandes resistências, o que faz com que voltemos aos nossos padrões antigos de forma rápida.

Quem já tentou mudar um hábito, ou então é fã das famosas fórmulas de fim de ano, sabe que mudar de uma só vez raramente traz resultados duradouros. O segredo é a começar. Vá adaptando o seu organismo ao exercício. Dessa forma, terá menos risco de lesões e mais chance de dar continuidade.

Não é preciso ir à academia todos os dias, o que é preciso é mexer o corpo. Caminhar, nadar, pedalar, fazer musculação, treinamento funcional, dança, ioga, seja o que for, reserve 40 minutos três ou quatro vezes por semana à atividade física e procure encaixá- la na sua rotina.

Sempre escuto no consultório: odeio atividade física, gosto é do sofá. A minha resposta é sempre a mesma: faça o que menos detesta. Com tantas modalidades de exercícios, provavelmente, em alguma você vai se adaptar. Entretanto, é preciso levantar do sofá, pois sem esforço e atitude não existe resultado.

Quem apresenta limitação física deve ser cauteloso e buscar orientação de profissional capacitado para orientar na execução da atividade e minimizar o risco de lesões.

Cuidado! Cada pessoa tem necessidades diferentes e responde diferente aos exercícios. Mude de atitude, seja mais saudável e faça escolhas inteligentes.