Unimed - Capa
Trabalhador

Rendimento do trabalhador cai 2,7% em um ano

29 Jun 2016 - 13h45
O rendimento médio real do trabalhador brasileiro ficou em R$ 1.982 no trimestre encerrado em maio deste ano. O valor (habitualmente recebido pelas pessoas ocupadas) é praticamente estável em relação ao observado no trimestre encerrado em fevereiro (R$ 1.972) e 2,7% inferior ao registrado no trimestre encerrado em maio de 2015 (R$ 2.037), já corrigido pela taxa de inflação.

Os dados da Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílios (Pnad) foram divulgados hoje (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na comparação com fevereiro, o rendimento médio ficou estável nos dez grupos de atividades pesquisadas. Na comparação com maio do ano passado, houve queda em três grupos: agricultura e pecuária (-5,5%), comércio (-3,9%) e outros serviços (-8,2%). Nos demais, houve estabilidade.

A massa de rendimento real – soma dos rendimentos de todos os trabalhadores – foi estimada em R$ 175,6 bilhões no trimestre encerrado em maio deste ano, ficando estável em relação a fevereiro deste ano e recuando 3,3% na comparação com maio de 2015.

 

 

Agência Brasil

Matérias Relacionadas

Economia

Santa Catarina gera mais de 32 mil empregos, melhor outubro da história

No acumulado do ano, Santa Catarina apresenta o melhor desempenho entre todos os estados, com um saldo de 35.210 carteiras assinadas.
Santa Catarina gera mais de 32 mil empregos, melhor outubro da história
Geral

IBGE: esperança de vida do brasileiro aumentou 31,1 anos desde 1940

A expectativa de vida do homem é de 73,1 anos e a da mulher de 80,1
IBGE: esperança de vida do brasileiro aumentou 31,1 anos desde 1940
Geral

Covid-19: ANTT define novas medidas para o transporte interestadual

Resoluções valem apenas para o transporte rodoviário
Saúde

Hemocentros se unem em campanha no Dia Nacional do Doador de Sangue

Pandemia reduziu doações em 50% em algumas regiões
Hemocentros se unem em campanha no Dia Nacional do Doador de Sangue
Ver mais de Brasil