Lula

PT amadurece decisão de mudar nome e sigla

07 Out 2016 - 13h37
Após o fracasso eleitoral do dia 2, ganhou força no PT (Partido dos Trabalhadores) a proposta de mudança de nome e de sigla, para evitar a debandada de militantes do partido devastado pela corrupção.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e dirigentes petistas se assustaram com o resultado das urnas, mostrando que o PT encolheu 63%, e agora avaliam a necessidade de “mudar para sobreviver”, antes que a eleição de 2018 decrete a extinção do partido.

O temor no PT é de que sua extinção venha a ser precipitada com uma possível prisão de Lula. Sem ele, o PT acabaria, avaliam dirigentes.

Estimativas internas indicam que em 2018 o PT somente deve eleger 30 deputados federais, se tanto. Hoje são 58, mas elegeu 70 em 2014.

Um obstáculo para o partido mudar de nome é a autoria da proposta: o ex-ministro Tarso Genro é de facção contrária à de Lula.

Até rivais já mudaram de nome

Em 1998, o PFL (Partido da Frente Liberal) tinha a maior bancada na Câmara: 105 deputados eleitos. Em 2007, o PFL virou DEM (Democratas). Em 2014, elegeu 28 deputados.

 

As informações são do

Metro Jornal - SP

Matérias Relacionadas

Economia

Nascidos em fevereiro podem sacar auxílio emergencial do 3º lote

Recursos são transferidos automaticamente para as contas indicadas
Nascidos em fevereiro podem sacar auxílio emergencial do 3º lote
Futebol

Fluminense será o mandante da partida final da Taça Rio

Campeão estadual pode ser conhecido nesta quarta feira, 8
Fluminense será o mandante da partida final da Taça Rio
Política

Bolsonaro faz exame de covid-19; resultado sai nesta terça

Informação foi divulgada pela Secretaria de Comunicação Social
Bolsonaro faz exame de covid-19; resultado sai nesta terça
Saúde

Brasil tem 65,4 mil mortes causadas pela covid-19

Do total de infectados, 927.292 já se recuperaram
Brasil tem 65,4 mil mortes causadas pela covid-19
Ver mais de Brasil