Imobiliária Coralli
Inflação

Prévia da inflação desacelera em agosto

24 Ago 2016 - 13h52
IPCA-15 (Índice de Preços ao Consumidor - Amplo 15), considerado uma prévia da inflação oficial (IPCA), foi de 0,45% em agosto. O resultado mostra desaceleração em relação a julho, quando o indicador havia mostrado alta de preços de 0,54%. Em agosto do ano passado, foi de 0,43%.

No ano, a alta de preços acumulada é em 5,66%, abaixo dos 7,36% registrados no mesmo período do ano passado. O acumulado dos últimos 12 meses ficou em 8,95%, próximo dos 8,93% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores.

Os dados foram divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta quarta-feira (24).

A prévia da inflação em 12 meses continua acima do limite máximo da meta do governo. O objetivo é manter a alta dos preços em 4,5% ao ano, mas há uma tolerância de dois pontos para mais ou para menos, ou seja, pode variar entre 2,5% e 6,5%.

A inflação oficial no Brasil fechou 2015 em 10,67%, acima do limite máximo da meta. Foi a maior alta de preços anual desde 2002 (12,53%).

Desaceleração


Os alimentos continuaram a pressionar a alta dos preços, mas mostraram desaceleração. A alta foi de 0,78% em agosto, enquanto em julho havia sido de 1,45%.

O feijão-carioca, tipo mais consumido no país, que havia puxado o resultado do mês anterior com o forte aumento (58,06%), desacelerou para 4,74%, segundo o IBGE.

Alguns produtos chegaram a ficar mais baratos de julho para agosto, por exemplo a cebola (-22,81%), a batata-inglesa (-18%) e as hortaliças (-9,01%).

 

Fonte - Agência Brasil

Matérias Relacionadas

Eleições 2020

Tire suas dúvidas sobre as eleições municipais

Na microrregião, mais de 181,9 mil eleitores devem ir urnas neste ano.
Tire suas dúvidas sobre as eleições municipais
Economia

Confaz divulga nova tabela de preços médios de combustíveis

Decisão saiu no Diário Oficial de hoje
Confaz divulga nova tabela de preços médios de combustíveis
Economia

Confiança do comércio recua 3,8 pontos em outubro, diz FGV

Indicador passou para 95,8 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos
Confiança do comércio recua 3,8 pontos em outubro, diz FGV
Economia

Mercado financeiro eleva projeção da inflação para 2,99%

Produto Interno Bruto (PIB) deve crescer 3,42% em 2021
Mercado financeiro eleva projeção da inflação para 2,99%
Ver mais de Brasil