Coronavírus

Pesquisa medirá nível de propagação do coronavírus no Brasil

Projeto piloto teve início no dia 6 de abril, no Rio Grande do Sul

15 Abr 2020 - 13h50Por Da Redação
Pesquisa medirá nível de propagação do coronavírus no Brasil - Crédito: Sayonara Moreno/Agência Brasil Crédito: Sayonara Moreno/Agência Brasil

O Centro de Epidemiologia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) medirá o nível de imunização da população brasileira ao coronavírus, para identificar de que forma o vírus está se propagando pelo país. A pesquisa tem o apoio do Ministério da Saúde, que disponibilizará testes rápidos de coronavírus para a instituição, além de apoio para contratação de uma empresa de pesquisa que fará as entrevistas.

De acordo com o órgão, com o resultado do estudo será possível criar políticas públicas mais eficientes e baseadas em critérios científicos sobre o comportamento do coronavírus no território brasileiro.

Cerca de 33 mil pessoas de 133 municípios brasileiros serão submetidas ao teste rápido que detecta a presença de anticorpos IgM (de infecção mais recente) e IgC (de infecção mais antiga) a partir de amostras de sangue coletadas. De acordo com o ministério, o trabalho deve esclarecer três questões sobre o vírus no Brasil: o número de infectados, a velocidade com que o vírus tem se espalhado e a taxa de letalidade da covid-19 na região.

Ontem (14), o ministro da Saúde, Henrique Mandetta, explicou que o objetivo da pesquisa é estabelecer agora um marco zero da presença de anticorpos e, com outros estudos mais à frente, saber com que velocidade a população está alcançando a imunidade. “Para que a gente tenha confiança de saber que a nossa população esta andando no ritmo de autovacinação. Tem muita gente assintomática que ganha anticorpos, tem muita gente com forma leve, temos as formas intensas, graves e críticas. É o somatório disso que vai nos dar imunidade”, disse.

Projeto piloto

O projeto piloto teve início no dia 6 de abril, no Rio Grande do Sul. Os pesquisadores dividiram o território gaúcho em oito regiões intermediárias definidas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE): Porto Alegre e Região Metropolitana, Pelotas, Santa Maria, Uruguaiana, Ijuí, Passo Fundo, Caxias e Santa Cruz do Sul/Lajeado.

Já começaram a ser entrevistadas 18 mil pessoas, que farão o teste rápido para o coronavírus. Em cada município, a pesquisa sorteará aleatoriamente 25 setores para coleta de dados. Em seguida, sorteará dez residências em cada setor e um morador de cada casa, totalizando 250 pessoas por município.

Enquanto aguardam pelo resultado, os entrevistados também responderão a um questionário sociodemográfico e indicarão se estão sentindo sintomas característicos da covid-19. Além disso, todos os participantes receberão orientações sobre assistência médica e isolamento social.

Fonte: Agência Brasil


Quer ser o primeiro a saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região? CLIQUE AQUI e receba direto no seu WhatsApp! 

Matérias Relacionadas

Esportes

Rayssa Leal dispensa festa na chegada ao Brasil

Skatista de 13 anos fez história conquistando prata na Olimpíada
Geral

Bolsonaro sanciona programa de combate à violência contra a mulher

Sinal Vermelho envolve parceria com estabelecimentos privados
Bolsonaro sanciona programa de combate à violência contra a mulher
Esportes

Provas olímpicas de atletismo iniciam no fim de semana

As provas da modalidade iniciam no dia 30 e, no dia 31, às 21h30, horário de Brasília, é a vez da representante de Jaraguá do Sul, Simone Ponte Ferraz, na semifinal dos 3.000 metros com obstáculos
Provas olímpicas de atletismo iniciam no fim de semana
Política

[VÍDEO] Ratinho cita Jaraguá como uma das cidades mais organizadas do Brasil

Em rede nacional, apresentador mandou abraço para o prefeito Antídio Lunelli e citou o município como referência para o país 
[VÍDEO] Ratinho cita Jaraguá como uma das cidades mais organizadas do Brasil
Ver mais de Brasil