PF

Mulher de Cabral é levada pela PF para depor

17 Nov 2016 - 12h17
A mulher do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB), Adriana Ancelmo, foi alvo de condução coercitiva (quando a pessoa é levada para prestar esclarecimentos) na manhã desta quinta-feira (17). Cabral, alvo de pedido de prisão preventiva, já está na sede da PF do Rio. Ele deixou o prédio em que mora na zona sul do Rio sob gritos de "bandido" e "ladrão". Policiais usaram spray de pimenta para dispersar os manifestantes, que se colocaram em frente ao carro da Polícia Federal.

Cabral é investigado em duas frentes: pela Operação Lava Jato e por outra apuração que tem como foco esquema de corrupção envolvendo a construtora Delta, do empresário Fernando Cavendish. Delatores citaram o nome de Cabral e o relacionaram a recebimento de propinas milionárias.

Em depoimento, Cavendish contou que deu de presente para Adriana um anel de R$ 800 mil em julho de 2009, durante uma viagem a Mônaco. De ouro branco e brilhantes, o anel foi pago no cartão de crédito do empresário. Adriana é suspeita de lavagem de dinheiro por meio do seu escritório de advocacia. A PF batizou a operação de Calicute. As informações são do site Uol

Matérias Relacionadas

Economia

Entrega do Imposto de Renda com atraso tem multa a partir de hoje

Receita Federal recebeu 31.980.151 declarações
Entrega do Imposto de Renda com atraso tem multa a partir de hoje
Educação

Inscritos no Enem querem prova em maio de 2021

Inep fez enquete para escolha de data de aplicação da prova
Inscritos no Enem querem prova em maio de 2021
Política

Câmara pode votar hoje proposta que adia eleições deste ano

PEC foi aprovada na semana passada no Senado
Câmara pode votar hoje proposta que adia eleições deste ano
Geral

Senado aprova projeto de combate a notícias falsas

O texto segue para a Câmara dos Deputados.
Ver mais de Brasil