Unimed - Capa
PF

Mulher de Cabral é levada pela PF para depor

17 Nov 2016 - 12h17
A mulher do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB), Adriana Ancelmo, foi alvo de condução coercitiva (quando a pessoa é levada para prestar esclarecimentos) na manhã desta quinta-feira (17). Cabral, alvo de pedido de prisão preventiva, já está na sede da PF do Rio. Ele deixou o prédio em que mora na zona sul do Rio sob gritos de "bandido" e "ladrão". Policiais usaram spray de pimenta para dispersar os manifestantes, que se colocaram em frente ao carro da Polícia Federal.

Cabral é investigado em duas frentes: pela Operação Lava Jato e por outra apuração que tem como foco esquema de corrupção envolvendo a construtora Delta, do empresário Fernando Cavendish. Delatores citaram o nome de Cabral e o relacionaram a recebimento de propinas milionárias.

Em depoimento, Cavendish contou que deu de presente para Adriana um anel de R$ 800 mil em julho de 2009, durante uma viagem a Mônaco. De ouro branco e brilhantes, o anel foi pago no cartão de crédito do empresário. Adriana é suspeita de lavagem de dinheiro por meio do seu escritório de advocacia. A PF batizou a operação de Calicute. As informações são do site Uol

Matérias Relacionadas

Saúde

“Jamais esteve sob análise privatizar o SUS”, diz Guedes

Ministro falou na audiência virtual da Comissão Mista do Congresso
“Jamais esteve sob análise privatizar o SUS”, diz Guedes
Economia

Déficit primário do Governo Central atinge R$76,16 bilhões em setembro

Resultado foi melhor que o esperado pelas instituições financeiras
Déficit primário do Governo Central atinge R$76,16 bilhões em setembro
Eleições 2020

Mato Grosso será o único estado a escolher um senador

Vaga foi aberta com cassação da senadora Selma Arruda
Mato Grosso será o único estado a escolher um senador
Economia

Décimo terceiro salário deve injetar R$ 208 bi na economia

O montante é 5,4% inferior ao registrado em 2019, diz CNC
Décimo terceiro salário deve injetar R$ 208 bi na economia
Ver mais de Brasil