Futebol

Guto troca Chapecoense brigando por Libertadores por Bahia na Série B

24 Jun 2016 - 15h03
O treinador fez uma contraproposta à direção tricolor, que aceitou as condições: R$ 250 mil para a comissão técnica.

O contrato vai até o fim de 2016, com renovação automática em caso de acesso à Série A do Brasileiro até o dezembro do ano seguinte.

 

Assim, o profissional de 50 anos troca a elite do futebol nacional, na qual ocupa a oitava colocação e briga por vaga na próxima Libertadores, pela chance de reerguer o Bahia, atualmente na Série B do Brasileirão.


 


Desde sua chegada, em 2015, a equipe catarinense conseguiu 25 vitórias, 17 empates e dez derrotas.

A Chapecoense reajustou o salário do treinador ao fim do último título catarinense e não estava disposta a fazer loucura com os seus cofres por sua permanência.

No começo da semana, o ESPN.com.brrevelou que Guto e sua comissão técnica recebem hoje cerca de R$ 150 mil mensais, e o Bahia ofereceu elevar esse valor a mais de R$ 200 mil em um contrato até o fim de 2017.

Guto pediu mais pela comissão técnica, e a direção tricolor aceitou.

O novo técnico entra no lugar de Doriva, demitido após a derrota no último final de semana para o Londrina em casa. Atualmente o Bahia ocupa a sétima colocação na Série B com 17 pontos, três abaixo do Ceará, primeiro dentro do G-4.

Nesta sexta-feira, tenta se recuperar em visita ao Brasil de Pelotas.