Congresso

Estados podem ter mais que 10 anos para se adequarem à LRF

05 Ago 2016 - 11h36
Em mais uma concessão para conseguir aprovar no Congresso o projeto que trata da renegociação da dívida dos estados com a União, o governo federal deve desistir de fixar prazo de até 10 anos para que os estados se adequem ao teto de gastos com pessoal previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

O relator do projeto, deputado Esperidião Amin (PP-SC), diz, porém, que não recebeu do governo sinalização de que deve abrir mão do prazo de 10 anos.

Em entrevista na terça-feira (2), o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, já havia dito que a discussão sobre a adequação dos estados à LRF, que ganhou corpo nesta semana, é “subsidiária”. Segundo Meirelles, a prioridade do governo é garantir a aprovação da principal contrapartida à renegociação das dívidas: que os estados também se submetam ao teto de gastos públicos.

A proposta do teto, que está em análise noCongresso, cria um limite para o aumento dos gastos públicos para Executivo (governo federal e estados), Legislativo e Judiciário. Se aprovada, as despesas de um ano não poderiam crescer acima da inflação do ano anterior. Com informações do G1.

Matérias Relacionadas

Economia

Entrega do Imposto de Renda com atraso tem multa a partir de hoje

Receita Federal recebeu 31.980.151 declarações
Entrega do Imposto de Renda com atraso tem multa a partir de hoje
Educação

Inscritos no Enem querem prova em maio de 2021

Inep fez enquete para escolha de data de aplicação da prova
Inscritos no Enem querem prova em maio de 2021
Política

Câmara pode votar hoje proposta que adia eleições deste ano

PEC foi aprovada na semana passada no Senado
Câmara pode votar hoje proposta que adia eleições deste ano
Geral

Senado aprova projeto de combate a notícias falsas

O texto segue para a Câmara dos Deputados.
Ver mais de Brasil