Imobiliária Coralli
Inflação

Energia elétrica residencial recua 0,60% na 2ª prévia do IGP-M de julho

19 Jul 2016 - 12h43
A tarifa de energia elétrica residencial recuou 0,60% dentro da segunda prévia do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M). O item foi um dos principais responsáveis pela desaceleração do Índice de Preços ao Consumidor (IPC-M), que saiu de 0,35% na segunda prévia de junho para 0,29% na segunda prévia de julho, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV).

Seis das oito classes de despesa que compõem o IPC-M registraram decréscimo em suas taxas de variação no período. A principal contribuição partiu do grupo Habitação, que saiu de 0,70% na segunda prévia de junho para 0,28% na segunda prévia de julho, tendo como destaque a tarifa de eletricidade residencial, que passou de alta de 0,83% para queda de 0,60%.

Os demais grupos com redução nas taxas de variação foram Vestuário (de 0,82% na segunda prévia de junho para -0,08% na segunda prévia de julho), Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,81% para 0,59%), Despesas Diversas (de 1,46% para 0,63%), Comunicação (de 0,23% para 0,00%) e Transportes (de -0,17% para -0,21%).

As maiores influências foram dos itens roupas (de 0,90% para -0,43%), medicamentos em geral (de 0,74% para -0,07%), cigarros (de 2,74% para -0,38%), mensalidade para internet (de 2,71% para -0,20%) e automóvel novo (de 0,99% para 0,29%).

Na direção oposta, aumentaram mais os gastos com Alimentação (de 0,04% para 0,40%) e Educação, Leitura e Recreação (de -0,03% para 0,83%), com destaque para os laticínios (de 2,66% para 6,81%) e passagem aérea (de -6,62% para 25,82%).




Agência Estado







Matérias Relacionadas

Economia

Abertura de empresas cresce, enquanto fechamento recua em 8 meses

Os dados foram apresentados na última quinta-feira (17) no Mapa das Empresas
Abertura de empresas cresce, enquanto fechamento recua em 8 meses
Geral

Setor de turismo lança Guia do Viajante Responsável

Manual traz medidas de prevenção ao novo coronavírus
Setor de turismo lança Guia do Viajante Responsável
Economia

Confiança do empresário industrial cresce pelo quinto mês consecutivo

Indicador está 3,1 pontos abaixo do registrado antes da pandemia
Confiança do empresário industrial cresce pelo quinto mês consecutivo
Economia

Confiança do empresário do comércio tem alta recorde em setembro

Expansão é de 14,4% na comparação com agosto
Confiança do empresário do comércio tem alta recorde em setembro
Ver mais de Brasil